A experiência de quem já foi jovem

(publicado na edição n° 356, dezembro de 2005)

Existem coisas que não se esquece jamais, apesar de passados anos e mais anos dos fatos ocorridos.

Recordação do passado vez por outra vem à mente, seja para nos trazer alegria dos bons momentos da nossa trajetória aqui no plano terreno, seja para testar até onde vai a nossa capacidade de suportar os reveses que a vida nos impõem.

Dizem que recordar é viver. Talvez seja, pois é recordando que se corrige o que se fez de errado. Trata-se de uma oportunidade que se nos apresenta e que não deve ser desprezada. Ela alerta a quem erra a procurar o melhor caminho em busca da regeneração e da capacidade de não mais errar, tornando, dessa forma, o presente melhor que o passado, principalmente na fase da adolescência quando o jovem ainda não se encontra suficientemente amadurecido para o enfrentamento das situações que por certo virão ao encontro ou ao desencontro de suas pretensões.

Os jovens de hoje, em pleno vigor físico e compelidos pelo desejo natural de vencer, estão procurando viver com intensidade, acertando mais do que errando. Porém, ainda estão no primário. Muita coisa ainda lhes falta para se adequar a uma postura mais positiva no mundo atual. Mas, o tempo é a escola melhor a lhes indicar, através de exemplos, o bom caminho a seguir.

Sem dúvida os jovens estão à procura desse caminho, que pode ser difícil encontrá-lo, porém não impossível.

Na verdade, uma boa parte dos jovens carece mais de traquejo social e de mais responsabilidade no cumprimento de alguns dos seus deveres e obrigações, seja no campo profissional, seja no estudantil, seja em qualquer outro setor. Porém, tudo é sanável e eles chegarão, com certeza, ao sucesso. Coragem e tempo têm de sobra.

Porém, não é demais reprisar que tudo depende de esforço e muita boa vontade. Os jovens precisam imprimir um ritmo mais acelerado na busca daquilo que pretendem, jamais se distanciando da vontade de chegarem à vitória.

Vocês, rapazes e moças, adolescentes ou não, têm muito tempo para lutar, aprender e vencer. Preparem-se para um futuro mais tranqüilo Lembrem-se que a velhice um dia chega e ela é irreversível. Atinge a todos. Não há como ignorá-la.

Fui jovem. Neste mundo, às vezes perverso e imprevisível, aprendi na sua escola e venci, graças a minha persistência e a vontade de Deus.

Como eu, existem milhões que no passado cursaram a mesma escola, e hoje são vencedores, graças ao esforço despendido, jamais fraquejando diante das dificuldades surgidas.

Apesar das agruras a que todos estão sujeitos, a vida é muito boa. Ela merece todo o nosso esforço no sentido de preservá-la. Ela é uma dádiva de Deus que devemos respeitar e agradecer.