Nosso ouvido não é penico

Em entrevista concedida no quadro “Fala Prefeito!” do programa “Alterosa em Alerta” (TV Alterosa), o prefeito alemparaibano disse que o município vai bem, tendo ressaltado que na área da Saúde sua administração não tem deixado a desejar. Tal afirmativa nos deixou com uma grande dúvida, isto porque ou estamos ficando surdos e loucos, ou os reclamos da população não passam de pura conversa fiada.

Isto nos fez fazer uma completa varredura nas incontáveis postagens em rede social que estamos arquivando ao longo dos últimos seis meses, o que temos a afirmar sobre esse paraíso vislumbrado e apresentado na emissora de TV é uma verdadeira miragem. Se a Saúde é a maravilha que ele enxerga, o que dizer das cobranças pela ausência de médicos e a falta de medicamentos nos postos de saúde existentes no município? O que falar da demora, em alguns casos ultrapassando anos, no atendimento a exames e procedimentos cirúrgicos a usuários do SUS? Desculpe a ousadia, Excelência, mas das duas uma: ou você jogou conversa fora para boi dormir naquela emissora de TV, ou a população alemparaibana está chorando de barriga cheia!

Outra afirmativa que nos deixou boquiabertos foi o dito pelo Excelência sobre a recuperação do centro da cidade. Se a lambança que está sendo realizada na Praça dos Imigrantes (para nós, em respeito à memória do saudoso ex-prefeito Elias Sahione, certamente o melhor prefeito dos últimos 50 anos, aquela via pública sempre será assim denominada) é uma melhoria, ficamos a imaginar se em vez de recuperação fosse destruição! Não chegasse o crime cometido tempos atrás com o assassinato dos jambeiros, a velha praça agora ganha um banheiro público que tudo indica vai empustemar o ar à sua volta, além de estar perdendo parte de seu belo piso em pedras portuguesas.

Finalizando já que não pretendemos alongar mais essa conversa, o prefeito afirmou que sua administração está recuperando a Locomotiva a Vapor nº 51. Escutamos direito ou estamos precisando de um aparelho de surdez? Isso não é verdadeiro! Pode até estar dando uma ajuda como outros prefeitos passados também o fizeram, mas assumir a paternidade de tal projeto é uma afronta a quem conhece, como conhecemos, os pormenores da luta do pessoal da ABPF-PN e do Museu de História e Ciências Naturais que, ao longo de incontáveis anos, trabalham arduamente não só para a total restauração da velha “Maria Fumaça”, mas também pela recuperação da história da ferrovia em Além Paraíba.

E como no dito popular, só temos a dizer que nosso ouvido não é penico…

(Publicado na edição 1070, de 09/10/2019)