Obra de José Heitor está exposta na mostra “Os objetos e suas narrativas” em cartaz no Museu de Folclore “Edison Carneiro”

Erga-te, escultura do artista alemparaibano José Heitor da Silva em exibição na Sala do Artista Popular, do Museu de Folclore “Edison Carneiro”, no Rio de Janeiro.

Adquirida pelo Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) por ocasião de sua exposição na Sala do Artista Popular, em 1996, a escultura “Erga-te”, do escultor alemparaibano José Heitor da Silva, apelidado pelo semanário ALÉM PARAHYBA de “O Poeta da Madeira”, está atualmente exposta ao público na mostra “Os objetos e suas narrativas”, em cartaz no Museu de Folclore “Edison Carneiro”, localizado na Rua do Catete, 179, Rio de Janeiro (anexo ao Palácio do Catete).

O escultor alemparaibano José Heitor da Silva, apelidado pelo semanário ALÉM PARAHYHBA de “O Poeta da Madeira”.

A informação chegou até José Heitor através de correspondência da diretora do CNFCP, Cláudia Márcia Ferreira, que trouxe em anexo, presenteando o artista, o livro “O mais é o tempo que ensina”, onde está inserido um belo mosaico com obras de inúmeros artistas brasileiros, como Virgílio Merlo, Gesileu Salvatore, José Francisco da Cunha (Mestre Cunha), João Cosmo Felix (Nino), Benedito da Silva Santos (Ditinho Joana), Sergina Gomes, Lunildes de Oliveira Abreu, Antero de Oliveira, Angela Morgado, Isabel Mendes da Cunha e outros, cujas obras são voltadas ao folclore brasileiro.

Veiculado na edição 1087, de 12/02/2020.