Prefeitos da região reduzem seus salários por causa do COVID-19

O prefeito de Sapucaia, Fabrício Baião, reduziu seu salário em 40%. Seu vice e secretários tiveram uma redução de 30%.

Vários prefeitos da região estão promovendo a redução de seus salários, vices e secretários, uma medida que visa diminuir as dificuldades e os impactos econômicos que seus municípios enfrentam pela pandemia do novo corona vírus – o COVID-19

No vizinho município de Sapucaia (RJ), o prefeito reduziu o próprio salário em 40%, e o de seu vice e secretários em 30%. Segundo o prefeito Fabrício Baião, a decisão foi tomada para não impactar de forma agressiva os cofres públicos, já que está ocorrendo uma queda na arrecadação de impostos por causa do COVID-19. Entre os principais tributos arrecadados no município sapucaiense, apenas o ICMS sofre uma queda de 50%. “Todo mundo vai sofrer de não pode um agente do poder público ficar de braços cruzados, achando que nada está acontecendo e que não tenha que também pagar”, disse o prefeito Fabrício Baião.

Outro prefeito da região que reduziu seu salário, de seu vice e secretários foi César Ladeira, no município de Carmo (RJ), que anunciou o corte na ordem de 50% no início deste mês.

Enquanto isso acontece em inúmeros municípios brasileiros, aí incluídos vários mineiros e vizinhos ao alemparaibano, o chefe do Poder Executivo Municipal de Além Paraíba, assim como seus secretários, agentes públicos e membros da edilidade continuam recebendo seus salários integrais, em nada contribuindo para minimizar a situação dos cofres públicos municipais que certamente estão sangrando com a pandemia do COVID-19.

Vale ressaltar, o vice-prefeito Paulo Henrique Marinho Goldstein nada recebe dos cofres públicos municipais em razão de ter optado pelo salário que recebe como servidor público estadual – é Delegado de Polícia Civil.

Veiculado na edição 1095 de 15/4/2020.