Barreiras Sanitárias finalmente começaram a funcionar com rigor em Além Paraíba

Na entrada da cidade pelo bairro da Saúde a fila de veículos chegou a ter 10/12 quilômetros.

Uma vez que vários casos de COVID-19 foram em Além Paraíba, finalmente o prefeito Miguel Belmiro de Souza Júnior colocou em prática a segunda parte do plano de contingência definido por sua equipe de governo desde o final do mês de fevereiro.

Uma das partes do plano é justamente a barreira sanitária padronizada de acordo com as orientações da Organização da Saúde, já em funcionamento em vários municípios da região, como o Carmo que impede a entrada até de táxis alemparaibanos em seu território, como o vizinho distrito de Influência. Em Além Paraíba a barreira principal está no bairro da Saúde onde os veículos entram e saem da cidade após seus passageiros terem a temperatura e a saturação de oxigênio aferidas. Os passageiros também respondem a um questionário e caso apresentem sintomas são encaminhados ao isolamento domiciliar ou atendimento médico.

Na barreira principal também passageiros de carros e coletivos de outras cidades devem responder um questionário mais rigoroso dizendo procedência, destino e motivo da vinda a Além Paraíba. A barreira 2, na ponte Armando Godoy, em Porto Novo, tem os mesmos procedimentos com pedestres que vem do estado do Rio de Janeiro. A referida ponte está aberta apenas para a saída de veículos, impedida a entrada na cidade pelo local, o que está causando reclamações dos taxistas alemparaibanos por somente poderem entrar novamente na cidade através do bairro da Saúde.

Sobre os taxistas, vale ressaltar que o alemparaibanos são impedidos de entrar na vizinha localidade carmense de Influência, portanto o mesmo deveria ser feito com relação aos taxistas carmenses que entram e saem de Além Paraíba a torto e a direito. “Pau de dá em Chico, também dá em Francisco”, é o que firma o dito popular.

No primeiro dia de funcionamento da barreira foi verificado uma fila de cerca de 10/12 quilômetros na BR-116 devido o grande número de veículos que entravam na cidade, a maioria com placas de Além Paraíba, o que vem mostrar, é o entendimento da direção do Jornal Além Parahyba, que a população ainda não deu conta do grave problema em que vive todo o planeta com relação a pandemia do COVID-19. Nas ruas da cidade, por exemplo, mesmo com a determinação de que todos devem usar máscaras, incontáveis pessoas ficam a “passear” pelas ruas da cidade sem o uso da proteção

Seguranças e profissionais de saúde foram contratados para trabalharem nas barreiras por um mínimo de 90 dias.