NALDO: COVID-19 TIRA A VIDA DE UM GUERREIRO

Morre no Hospital São Salvador a primeira vítima do coronavírus em Além Paraíba.

Reinaldo Francisco Cesário Marendino, o Naldo ou Merenda para os amigos. (Foto: Fernando Bambu)

Faleceu ao final da madrugada de hoje, 21 de maio, o alemparaibano Reinaldo Francisco Cesário Marendino, filho do saudoso ferroviário/taxista Ludovico Marendido e Messias Cesário Marendino.

Naldo, como era conhecido, também apelidado pelos amigos de Merenda, é a primeira vítima fatal do COVID-19, e estava internado no Hospital São Salvador desde o dia  24 de abril, tendo publicado uma mensagem no whatssap falando de sua internação no dia seguinte (vide vídeo ao final da reportagem).

Nascido em 16 de julho de 1964, Naldo cresceu nos arredores da Praça da Bandeira, bairro onde viveu por toda sua vida. Era o segundo dos quatro filhos de Ludovico e Messias, e seus irmãos eram: Carlos Ludovico, Cláudio José e Maria Caroline.

Foi aluno do extinto Senai de Além Paraíba, à época mantido pela Rede Ferroviária Federal (RFFSA), empresa onde ingressou como serralheiro/soldador e trabalhou por longos anos. Era casado com Helenice Perrut Marendino, e pai de Laís (professora universitária e assessora da deputada federal Margarida Salomão) e de Letícia, que se formou em medicina ao final do ano passado.

Falar de Naldo é fácil e também muito difícil tamanho são os inúmeros e excelentes adjetivos que lhe podem ser atribuídos. O primeiro deles diz respeito à sua personalidade alegre e amiga – era um gozador no bom sentido. Dificilmente, e muitos de seus amigos afirmam sem pestanejar, era visto de cara amarrada – a alegria, a solidariedade e a esperança faziam parte de seu dia-a-dia. “Nunca vi o Naldo de cara amarrada, reclamando da sorte”, relata um de seus mais diletos amigos, Fernando Bambu.

Bambu conta que certa vez acertou na loteria, graças a Naldo. “Trabalhávamos na oficina da Leopoldina, em Além Paraíba. Certa vez, ele pegou o meu cartão de jogo e anotou todos os números que ali estavam marcados. No dia do resultado do jogo, como existiam locais dentro da oficina onde os resultados eram afixados, ele, muito sacana, colocou os meus números com fossem os verdadeiros. Ao conferir meus jogos fiquei estático, sem palavras. Era uma grana que nunca podia imaginar pudesse ser minha. De imediato, segui em direção ao chefe da oficina, o engenheiro Dr. Edmar, com a intenção de pedir as contas e, ao abrir sua porta, antes que eu falasse alguma coisa este me disse já dando gargalhadas – ‘não me venha xingar porque você não ganhou na loteria. O Naldo já me contou o que fez, e todo mundo está lá fora esperando você sair para tirar de você um bom sarro’. Ao sair, lá estavam dezenas de colegas e amigos de trabalho, com Naldo à frente, dando boas gargalhadas”, conta Fernando Bambu.

Após longos anos trabalhando como ferroviário, e empresa RFFSA apresentou aos seus colaboradores uma espécie de acordo que consistia em liberar determinada quantidade de dinheiro desde que os que aceitassem a grana pedissem demissão de seu quadro funcional. Assim como tantos outros, Naldo aceitou o acordo e montou seu próprio negócio, uma pequena fábrica de picolés e sorvetes que é um grande sucesso em Além Paraíba e região – Sorveteria Dagosto.

Naldo ainda, com um grupo de amigos, criou uma banda especializada em rock, em especvial rock nacional dos anos 1980/1990. A banda recebeu o nome de Conexão 80, e onde se apresentava era sucesso absoluto, reunindo jovens de todas as idades, dos 15 aos 70 anos – ele era o crooner do grupo. Ele, com um grupo de amigos, foi um dos idealizados de um evento que reúne ex-alunos do extinto Senai de Além Paraíba. A reunião para tratar dos detalhes da próxima festa estava marcada para depois do carnaval deste ano. (Infelizmente foi adiada para outra data. Uma data que, infelizmente, não contará com a sua presença…

No dia 25 de abril, toda Além Paraíba se surpreendeu com uma mensagem no whatssap que repercutiu em rede social. Nela, Naldo falava de seu estado de saúde. Esbanjando alegria, o que lhe era comum, brincou que poderia estar com coronavírus e tentou conscientizar as pessoas sobre o mal, dando conselhos para que todos ficassem dentro de casa e tomarem todos os cuidados.

No início de maio, a notícia sobre seu estado de saúde mostrou agravamento, mas acreditava-se que seu organismo estava respondendo às medicações que lhe eram ministradas. Mais alguns dias, e a informação que surgiu era de que Naldo estava entubado e em coma induzida devido a dificuldade de respirar. Infelizmente, na manhã de hoje, chegou a triste informação de que Reinado Francisco Cesário Marendino, o Naldo, Merenda para alguns amigos, havia falecido ao findar da madrugada.

Além Paraíba perdeu um filho mui querido, um cidadão de bem, uma figura que deixa uma grande saudade em todos aqueles que tiveram a oportunidade de conhecer e conviver. Naldo foi sepultado por volta de meio-dia, no Cemitério Municipal de Além Paraíba.

Aos familiares de Naldo, o nosso sempre amado amigo Merenda, em especial sua mãe, irmãos, esposa, filhas, sobrinhos (as) e demais parentes e amigos, fica aqui registrado o grande pesar de toda equipe do ALÉM PARAHYBA, em especial de Flávio Senra, sua companheira de todas as horas Márcia Diniz, e de suas filhas Clarice e Emmanuela.

Adeus Naldo! Adeus Merenda! Adeus Reinaldo Francisco Cesário Marendino…