Relógio de Sol e obrigado pela atenção…

Editorial

Com a clara intenção de arranjar uma boa desculpa em sua defesa no caso do terreno onde vai ser construído o novo fórum de Além Paraíba, o que é errado já que não pode ser doado ou comercializado qualquer imóvel público, no caso específico uma rua e uma praça, o chefe do executivo municipal (isso mesmo, com letras minúsculas!), acabou usando o site do município como palanque eleitoral lançando falácias e agressões gratuitas a quem certamente estará enfrentando nas urnas no processo eleitoral que a princípio será realizado neste ano.

Inicialmente, no texto que é atribuído ao prefeito, que não acredito tenha sido escrito por ele, fez descaso ao Relógio de Sol ali existente dizendo ser um simples marco, sem qualquer utilidade real, o que é um absurdo já que como EDUCADOR que propala ser, jamais poderia tecer tamanha baboseira.

Será que ele sabe o que é um Relógio de Sol e a sua importância histórica junto aos povos que fizeram este mundo em que vivemos? Certamente não sabe, é o que posso concluir, daí a seguir segue a explicação, num resumo rápido, que foi tirado da ferramenta Google, ou seja, não é de minha autoria.

“Relógio de Sol é um instrumento que mede a passagem do tempo pela observação da posição do Sol. Os tipos mais comuns, são os “Relógios de Sol de Jardim”, que são formados por uma superfície plana que serve como mostrador, onde estão marcadas as linhas que indicam as horas, e com um pino ou placa, cuja sombra projetada sobre o mostrador funciona como um ponteiro de horas em um relógio comum. À medida que a posição do Sol muda, a sombra desloca-se pela superfície do mostrador, passando sucessivamente pelas linhas que indicam as horas. Também existem relógios de Sol mais complexos, com mostradores inclinados e/ou curvos. Os relógios de Sol normalmente mostram a hora solar aparente, mas, com pequenas mudanças, também podem indicar a hora padrão, que é a hora do fuso horário em que o relógio está geograficamente localizado.

Desde os tempos remotos os homens egípcios e babilônicos, ao observar o Sol, perceberam que este provocava a sombra dos objetos. Ao fazer estas observações notaram que ao longo do dia o tamanho destas sombras variavam. O homem primitivo, primeiramente, usou sua própria sombra para estimar as horas (sombras moventes). Logo depois viu que podia, através de uma vareta fincada no chão na posição vertical, fazer estas mesmas estimativas. Estava criado o pai de todos os relógios de Sol, o famoso Gnômon. Ao amanhecer a sombra estará bem longa, ao meio dia estará no seu tamanho mínimo e ao entardecer volta a alongar-se novamente.

 O Relógio de Sol serve, nos dias de hoje, como objeto de decoração e curiosidade, em jardins, parques e praças, por exemplo. Também pode ser usado com finalidade educacional, gerando interesse por astronomia entre jovens e adultos, em escolas, museus e outros locais públicos”.

Entendeu, senhor prefeito (ou que quer que tenha redigido o texto que assinaste)?

Com relação a agressão gratuita feita ao seu antecessor, o ex-prefeito Fernando Lúcio Ferreira Donzeles, a afirmativa, que entendo como falaciosa, é de que o mesmo teria uma condenação do Tribunal de Contas por uso irregular de recursos repassados para a construção de um hospital que nunca foi construído. Ora bolas, senhor doublê de professor/prefeito! Isso é uma tremenda falta com a verdade já que tal fato foi devidamente explicado inúmeras vezes, valendo ressaltar que as contas do citado ex-prefeito em seu mandato de 2013 a 2016 foram aprovadas por unanimidade até mesmo na Câmara Municipal onde tens a maioria dos vereadores do seu lado.

Finalizando, tomo a liberdade de levar a resposta que o ex-prefeito Fernando Lúcio Ferreira Donzeles levou em rede social sobre essa acusação que seu sucessor lhe fez dentro do site da municipalidade, agora transformado em palanque nas barbas da Justiça Eleitoral.

À todos, obrigado pela atenção…

(*) Flávio Senra é o editor do Jornal Além Parahyba desde junho de 1993.