Integrantes da Massa Falida da empresa Comércio e Representações Côrtes solicitam respostas sobre o andamento do processo que se arrasta faz mais de 20 anos

Um dos integrantes da Massa Falida Comércio e Representações Cortes Ltda, o fisioterapeuta Carlos Eduardo Gomes Senra, ao tomar conhecimento de uma transmissão que teria sido realizada ao vivo pelo vereador Davi da Paz através do facebook, teceu alguns comentários, também em rede social, sobre o assunto levando ao membro da edilidade alemparaibana alguns questionamentos.

Segundo Kadu Senra,que trabalhou na empresa durante anos, é lamentável, como membro da Massa Falida, ver através das redes sociais a situação em que se encontram os imóveis, principalmente o depósito da Rua Antônio Galdino – Caxias, que poderá ser interditado pelo Corpo de Bombeiros após a cheia do Rio Limoeiro. Disse o fisioterapeuta, que concorda com as colocações do vereador, em especial as que dizem respeito ao funcionamento de algum comércio no local onde meses atrás lá esteve e constatou um caminhão descarregando caixas. Ao indagar sobre o que as caixas continham, Kadu afirma que ninguém quis explicar o que era e quem seria o responsável.

Vale ressaltar, o processo da Massa Falida, nº 0015.01.003346-0, está há mais de 20 anos se arrastando nos anais do Poder Judiciário de Além Paraíba e, ao que parece, agora estaria nas mãos de um terceiro advogado, que segundo informações seria o mesmo que cuida das apelidadas Terras do Santo da Igreja Católica (Dr. Vinhosa).

Os questionamentos de Kadu Senra ao vereador Davi da Paz, a quem solicita levar até mesmo ao plenário da Câmara Municipal para discutir o assunto, são:

·         O que funciona no depósito?

·         Tem alvará expedido pela PMAP e são cumpridas todas as exigências inclusive as sanitárias para seu funcionamento?

·         Quem recebe este aluguel?

·         A prefeitura tem notificado a massa falida sobre os riscos iminentes dos prédios?

·         Como se encontra o IPTU dos imóveis?

·         Com ordem de quem colocaram aqueles entulhos de carnaval lá dentro?

Segundo outras informações sobre o assunto, também foi informado que a representatividade dos ex-funcionários no processo, que como assinalado anteriormente, deve-se a valores que estes tem direito a receber, promoveram, em 2019, um abaixo assinado com vistas a provocar o Ministério Público da Comarca de Além Paraíba, até hoje sem qualquer resposta.

“O triste disso tudo é saber que funcionários que deram o sangue pela empresa já faleceram e não puderam usufruir dos seus benefícios”, finalizou Kadu Senra solicitando respostas, tanto da municipalidade alemparaibana, quanto do advogado da Massa Falida, do Ministério Público e do Poder Judiciário da Comarca de Além Paraíba.

Abaixo, algumas das imagens que foram postadas em rede social (facebook) mostrando o estado em que se encontram as instalações da extinta Comércio e Representações Côrtes, clicadas pelo vereador Davi da Paz.