Morre o jornalista Nelson Filho, proprietário do jornal Minas & Gerais

Ele também foi maçom, rotariano e presidente de partido político em Cataguases.

Morreu na manhã de ontem (terça-feira / 09), em Muriaé, o jornalista Nelson Filho, aos 56 anos de idade. Nascido no Rio de Janeiro, escolheu Cataguases para viver. Ele deixa viúva Nilceia Teixeira. Desde o final do ano passado Nelson tratava um câncer e havia cerca de um mês que estava internado, em Muriaé, onde faleceu. O sepultamento foi no Cemitério São José, em Cataguases, na manhã desta quarta-feira, 10.

Nelson era proprietário do jornal Minas & Gerais, que foi fundado por ele e Luiz Eduardo Gastão Brito, em 31 de dezembro de 1997. A ideia de ter um veículo próprio de comunicação tinha como objetivo contribuir com a sociedade da Zona da Mata para o crescimento da região, segundo ele mesmo revelou à época. Em 6 de dezembro de 1999, o jornal recebeu Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Cataguases. Em 2001 foi a vez de ser reconhecido pelo Legislativo de Belo Horizonte, por meio de uma Moção de Congratulações. Em 1º de julho de 2017 Nelson Filho fundou, em parceria com Thiago Machado, o site Minas & Gerais também de cunho informativo.

Ao longo de mais de trinta anos dedicados à Comunicação, Nelson foi radialista e fotógrafo, além de ter desempenhado outras atividades antes de abraçar o Jornalismo, área em que se realizou profissionalmente, conforme ele mesmo afirmava. Maçom, frequentou durante muitos anos a Loja Maçônica União e Verdade, e também o Rotary Clube de Cataguases. Foi coordenador da pastoral de Comunicação do Santuário de Santa Rita de Cássia, e presidente do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) em Cataguases. Estudou Ciências Sociais na UFF, em Niterói, Letras na FIC, e Direito na Sudamérica.

Nos últimos anos, ele passou a dedicar-se à Política, através do PRTB, partido que assumiu em 2016 e pelo qual anunciou sua pré-candidatura a prefeito de Cataguases nas eleições de 2020. Porém, Nelson Filho será lembrado pelo sorriso constante no rosto e a cordialidade com que tratava as pessoas. O jornalista Marcelo Lopes teve um longo convívio com Nelson. “Eu o conheci em 1989, em um evento da Prefeitura de Cataguases, quando ele estava começando no jornalismo”, disse Marcelo.

– Nelson era uma pessoa alegre, humilde, gostava de aprender e que sabia o seu lugar enquanto profissional, conta o colega jornalista. Trago inúmeras recordações de episódios que vivenciamos juntos, de coberturas jornalísticas exaustivas, de suas histórias e da amizade que ele sempre fez questão de reconhecer. Dedicou um carinho enorme à minha filha, Milla, a quem viu nascer. Quando a via, parava para lhe dar um abraço. É este Nelson que eu vou guardar para sempre, conclui Marcelo Lopes.

Fonte: Site Marcelo Lopes – Cataguases / Fotos: Acervo Nelson Filho