Rede de Notícias

Divinópolis perde 1.675 doses

Divinópolis registrou a perda de 1.675 doses de vacinas contra a Covid-19. O dado foi divulgado pela Prefeitura no informe municipal do Vacinômetro. A vice-prefeita Janete Aparecida, acompanhada do médico Alexandre Silva, justificou a perda dos imunizantes. Segundo eles, a perda física está relacionada a fatores como: seringa que foi preparada e caiu no chão, tendo que ser descartada ou então ampolas que por algum acidente se quebraram. A cidade recebeu até o momento 38.842 doses, segundo dados do Vacinômetro Municipal. Do total, 14.412 vacinas já foram aplicadas em idosos e profissionais da saúde. (Nova Imprensa – Formiga)

Site faz pré-cadastro de vacina em Araxá

Para facilitar a divulgação da campanha de imunização contra à Covid-19 e dar mais transparência à população em relação ao processo de aplicação das vacinas, a Prefeitura de Araxá lançou o site Araxá Vacina – www.araxavacina.com.br.  A plataforma tem como objetivo promover um controle maior em relação a quantidade de pessoas existentes em cada grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde, além de evitar filas nas Unidades de Saúde. O pré-cadastro não é um agendamento, mas visa garantir um atendimento mais rápido nos locais de aplicação. (Correio de Araxá)

PJF pede proibição de excursões

A Prefeitura de Juiz de Fora encaminhou ofício à Agência Nacional de Transportes Terrestres  solicitando que não seja autorizado serviço interestadual de transporte coletivo de passageiros com origem em Juiz de Fora, principalmente para aqueles com destino às cidades litorâneas. O pedido acontece como mais uma medida para o combate à pandemia de coronavírus no município, segundo a administração municipal. A solicitação foi realizada por conta do feriado prolongado com início nesta sexta-feira, 2, que causa um cenário propício para o desrespeito do isolamento social entre a população local. (Tribuna de Minas – Juiz de Fora)

Salões e academias são essenciais em Ipatinga

Após o prefeito de Ipatinga, Gustavo Nunes, sancionar duas leis que incluem academias, salões de beleza e afins como atividades essenciais no município, a dúvida que fica é se a legislação pode sofrer algum questionamento jurídico. Isso porque Minas Gerais vive a Onda Roxa, fase mais restritiva dos protocolos contra o avanço da covid-19 e que limita atividades no estado. Além disso, há um decreto federal com teor semelhante à lei ipatinguense, dando ainda mais corpo ao imbróglio. De um modo geral, a lei federal deveria ser a soberana na discussão. (Diário do Aço – Ipatinga)

Monlevade vacinou mais de 11 mil

A vacinação contra a Covid-19 avança em João Monlevade. O último boletim (“vacinômetro”) da Prefeitura informava que 11.183 monlevadenses  receberam a primeira dose do imunizante, o equivalente a 13,9% da população total do município. Destes, 2.692 moradores, o que representa 3,34% dos habitantes de João Monlevade, já haviam passado pelas duas etapas da vacinação. Funcionários da saúde, pessoas com deficiência em residências inclusivas e idosos admitidos em asilos ou com 75 anos ou mais, assim como aqueles com 70 anos ou mais submetidos a sessões de hemodiálise, já haviam passado por uma ou pelas duas etapas da imunização. (Jornal A Notícia – João Monlevade)

Câmara de Guaxupé aprova Conselho

A Câmara de Guaxupé aprovou projeto de lei do Executivo que trata da criação do Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social. O grupo terá como finalidade realizar a fiscalização das ações relativas à educação básica no município. Segundo o projeto de lei enviado para a Câmara, fica a cargo dos membros do Cacs fiscalizar a aplicação de recursos realizados pelo Poder Executivo na educação básica de Guaxupé, incluindo aqueles com origem de repasses federais como o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). (A Folha Regional – Muzambinho)

Ouro Preto terá Delegacia da Mulher

Ouro Preto deu um importante passo na luta por mais políticas públicas voltadas para as mulheres. Em uma reunião realizada nesta terça-feira, 30, entre a União Brasileira de Mulheres e a Secretária de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais, ficou decidido que o município terá uma delegada especializada no atendimento à mulher. Para ocupar o cargo, foi aberto um processo seletivo, que vai até o dia 2 de abril. Débora Queiroz, presidente da União Brasileira de Mulheres de Ouro Preto (UBM), explicou como serão as etapas para a escolha da profissional. (Jornal O Liberal – Ouro Preto)