Além Paraíba registrou 25 novos casos de Covid-19 de sexta-feira (02) até domingo (04)

Número de óbitos confirmados é de 105. Com exclusividade, Dr. Rafael Gracioli fala das 43 mortes ocorridas no mês de março, que correspondem a 73% dos óbitos ocorridos do início da pandemia até o dia 28 de fevereiro.

Dr. Rafael Gracioli, médico que está à frente do combate ao coronavírus em Além Paraíba. (Foto: Reprodução)

Segundo dados apresentados pela Secretaria Municipal de Saúde de Além Paraíba através de seus Boletins Epidemiológicos diários, o município contabilizou 25 novos casos da Covid-19 entre os dias 02 e 04 de abril (última sexta-feira até ontem – domingo), sendo que no sábado o número totalizou 18 novos casos.

Segundo o BE emitido ontem (04), o total de casos regiatrado desde o início da pandemia chegou a 2.309, com 2.074 recuperações, valendo ressaltar que existem 880 casos suspeitos em investigação, com 871 pessoas em isolamento domiciliar. O número de óbitos, infelizmente, chegou a 105, sendo que ainda existem dois casos sob investigação.

O Hospital São Salvador continua com um número considerado com altíssimo de internados, totalizando 39 pessoas – (10 em UTI, 01 em UI e 28 em isolamento clínico. Do total de internados, 16 são de oputros municípios, a saber: Pirapetinga, Sapucaia e Santo Antônio do Aventureiro.

Os óbitos em Além Paraíba no mês de março

Além Paraíba registrou em março último o seu pior momento durante toda a pandemia da Covid-19, contabilizando 43 mortes, o equivalente a aproximadamente 73% dos óbitos registrados até o dia 28 de fevereiro último, que totalizava 59 vidas perdidas.

Percentualmente falando, foi uma verdadeira calamidade dentro da saúde municipal alemparaibana, isto porque, no Brasil, em igual período foram registradas 62.918 mortes, equivalente a aproximadamente 25% dos 255.018 óbitos registrados até 28 de fevereiro. O total de óbitos no Brasil, até 31 de março, chegou a 321.886, com um total de 12.753.258 casos confirmados.

Diante de tal quadro, o editor do Jornal Além Parahyba, Flávio Senra, tentou no último sábado (03), um contato com o Dr. Rafael Gracioli, médico que está à frente do combate ao coronavírus no município e no Hospital São Salvador, onde é o atual provedor. Passadas algumas horas, este deu retorno informando que estaria à disposição tão logo pudesse, o que se deu por volta das 17 horas. Durante mais de 60 minutos, apresentados números e outros dados, o médico passou as seguintes informações:

·         Era de se esperar que o número de casos subisse em Além Paraíba, mas não no total a que chegou;

·         Isso se deve, principalmente, a várias situações, entre estas a negligência da própria população que não respeitou o combate a aglomerações e outras medidas preventivas a serem utilizadas durante a pandemia, sem contar que não procurou o auxílio médico em tempo hábil;

·         O não acatar certas orientações, em especial as preventivas, fez com que o número de pessoas chegasse ao Hospital São Salvador já apresentando um quadro de 80%, às vezes até mais, de contaminação pulmonar, o que já é um sinal de altíssima gravidade com poucas chances de recuperação;

·         Ao invés de procurar o médico, muitas pessoas buscaram inicialmente o laboratório de análises que não tem competência para analisar a tomografia e outros procedimentos que são pertinentes ao médico (Dr. Rafael citou um laboratório que tem mercantilizado exames);

·         Acredita, e os números comprovam, o índice de casos de recuperação está a um nível bem superior à maioria dos municípios da região, do estado e do país;

·         Apesar do contratempo a que foi atingido, sofreu um acidente que resultou numa fratura exposta, jamais deixou de dar assistência aos que foram internados no Hospital São Salvador, às vezes com mais de 15/18 horas num só dia (vale ressaltar, no 5º dia após o acidente, utilizando uma cadeira de rodas, estava fazendo as visitas necessárias aos seus assistidos);

·         Reconhece que existem falhas, em especial quanto ao oferecer informações aos familiares dos que estão internados, mas que sua equipe tem procurado dar o máximo de atenção quando solicitada;

·         Sobre ser o único médico a dar total atenção aos casos de Covid-19 no Hospital São Salvador, informou que, infelizmente, é uma realidade, mas que está aberto para quem quiser desde que este siga o protocolo que vem adotando desde o início da pandemia, que já sofreu algumas alterações, tem dado certo, e que também aceite disponibilizar o tempo que disponibiliza.