Arthur Lira anula convocação de Braga Netto para depor na Câmara

Líder do governo pediu anulação. Oposição planeja reação a ato.

Bolsonaro (ao fundo) depois de reunião com presidentes dos outros Poderes no Palácio da Alvorada; no primeiro plano da foto, o presidente da Câmara, Arthur Lira. Foto: Sérgio Lima / Poder 360

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), derrubou ontem, 4ª feira (14), a convocação para que o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, comparecesse à CFFC (Comissão de Fiscalização Financeira e Controle) da Casa para explicar gastos com comida pelas Forças Armadas.

A decisão foi tomada em resposta a um pedido do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). O deputado paranaense alegou que Braga Netto ainda não tinha tomado posse no Ministério da Defesa quando a convocação foi aprovada.

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara tinha aprovado, em 31 de março, a convocação do ministro da Defesa para dar explicações ao colegiado. O novo chefe da pasta é o general Walter Braga Netto, que antes comandava a Casa Civil.

O requerimento foi apresentado pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO). A justificação do pedido começa com o seguinte parágrafo:

“Fomos surpreendidos ao fazer um levantamento no Painel de Preços do Ministério da Economia, em processos de compras para as Forças Armadas, e detectamos a aquisição de picanha, cerveja, bacalhau, filé e salmão.”

Vaz refere-se ao episódio que, antes, motivou pedido do PSB à PGR (Procuradoria Geral da República) para apurar possíveis irregularidades na compra dos produtos em 2020. As compras teriam sido mais caras do que poderiam ser.

Fonte: Site Poder 360