Ônibus se envolve em acidente na BR-116, proximidades do extinto Posto de Fiscalização de Além Paraíba

Postagem em rede social acusou que motorista estaria “bêbado”, o que não é verdadeiro segundo informações oficiosas das autoridades policiais.

A postagem no facebook afirma que motorista estava “bêbado”, o que não seria verdadeiro. Responsável pela postagem poderá sofrer processo por calúnia, difamação e danos morais. (Foto: Rede Socia / Facebook)

Um ônibus da empresa concessionária de transportes públicos no município de Além Paraíba, Viação Treze de Junho, se envolveu, na manhã de hoje (06), em um acidente na margem da BR-116, proximidades do extinto Posto de Fiscalização do Estado de Minas Gerais, causando ferimentos leves em alguns passageiros. Os motivos do acidente estão sendo apurados pela empresa e pelas autoridades policiais que estiveram no local, valendo ressaltar que todos os feridos foram levados até o Hospital São Salvador para atendimento.

As informações sobre o acidente são controversas, sendo que uma delas, originária de rede social, acusa o motorista de imprudência ao se chocar contra uma árvore (coqueiro), e que ele estava “bêbado” (expressão usada) e fugira do local.

Já segundo a gerência da empresa, o motorista estava trabalhando desde a seis horas da manhã, fizera várias viagens até o horário em que ocorreu o acidente, e quando chegou ao seu local de trabalho não apresentava qualquer sinal de embriaguês. Salientou ainda a gerência, o motorista teria argumentado com uma funcionária da empresa que estava no ônibus que estava sentindo-se mal, e não teria se alimentado direito antes de iniciar suas tarefas. Como ele tem comorbidade, é diabético, acredita-se que possa ter sofrido uma crise de hipoglicemia, daí pode ter tido um pequeno desmaio que acabou resultando no acidente (vide ao fim da reportagem o que vem a ser hipoglicemia).

Sobre o motorista ter abandonado o local do acidente, acredita-se que ele possa ficado assustado com o resultado do acidente e viesse a ser até mesmo agredido por alguns passageiros. Ao mesmo tempo, chega à Redação deste Site a informação de que o motorista se apresentou, de livre iniciativa, às autoridades policiais para prestar esclarecimentos, valendo ressaltar que, segundo os policiais, o mesmo não apresentava sinais de embriaguês.

Responsável pela postagem em que é afirmado que o motorista estava “bêbado” poderá sofrer processo por calúnia, difamação e danos morais já que sua afirmativa não seria verdadeira.

O que acontece com o corpo durante uma crise de hipoglicemia?

O diabetes é uma doença conhecida por manter a quantidade de glicose circulando pelo sangue em níveis acima da recomendação dos médicos. No entanto, existem momentos em que acontece uma queda expressiva nos níveis de açúcar, levando-os a patamares abaixo de 70mg/dl. Essas crises recebem o nome de hipoglicemia e são perigosas.

Pouco açúcar no sangue causa enjoo e dor de cabeça

“Pessoas com diabetes podem ter crise de hipoglicemia quando usam doses excessivas de insulina ou outros medicamentos antidiabéticos, quando pulam uma refeição ou comem menos que o habitual ou quando praticam mais atividade física do que estão acostumados sem fazer ajustes na dieta ou nas doses de insulina”, afirma a endocrinologista Daniele Zaninelli.

Quando o paciente tem uma crise de hipoglicemia, o corpo tem reações metabólicas que geram sintomas com o objetivo de sinalizar o problema. “Tremores, tontura, sudorese, sensação de fome e enjoos, irritabilidade ou mau humor, ansiedade e dor de cabeça são sintomas comuns”, cita a profissional.

Diabético com hipoglicemia pode sofrer desmaios

Quando a crise acontece durante a noite, o paciente pode ter transpiração excessiva, pesadelos e confusão mental ao acordar. Já os sinais e sintomas de maior gravidade incluem fraqueza muscular, fala arrastada, alterações visuais e sonolência. Segundo a médica, se não for tratada a tempo, a crise hipoglicêmica pode levar a convulsões e à perda da consciência.

Para a recuperação do equilíbrio do corpo, é preciso agir rapidamente. É importante oferecer refrigerante, suco com açúcar ou outro carboidrato de rápida absorção ao paciente e, depois, alimentos ricos em fibras e proteínas. Se o diabético estiver desacordado ou apresentando sinais de hipoglicemia severa, é possível recorrer à injeção de glicose endovenosa ou de glucagon, hormônio que ajuda a liberar açúcar no sangue. Procurar um médico, para verificar o que aconteceu e avaliar possíveis ajustes no tratamento, também é uma medida necessária.

Fonte: Site “Cuidados pela Vida”, com colaboração da Dra. Daniele Zaninelli (*)

(*) Dra. Daniele Tokars Zaninelli é especialista em Endocrinologia e Metabologia e mestre pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e atua na área há mais de 15 anos. É ainda membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), da Sociedade Brasileira para o Estudo da Obesidade (ABESO) e da Endocrine Society.