Faleceu o alemparaibano Chico Monteiro, o médium que encarnava o Doutor Fritz

Ex-radialista, tendo iniciado sua carreira na Rádio Cultura de Porto Novo, viveu grande parte de sua vida em Cataguases.

Chico Monteiro com a cantora Alcione, sua grande amiga. (Foto; Reprodução)

Na manhã de sábado, 15 de maio, chegou a notícia da morte de Chico Monteiro, o comunicador, radialista e espiritualista que mantinha uma ligação permanente com as divindades, independente de qualquer religião. José Francisco Monteiro nasceu em Além Paraíba, no dia 15 de outubro de 1949, foi um cidadão do mundo e um homem que sabia cativar os amigos. Era uma pessoa que gostava de fazer o bem, ajudar o outro, pensar fora da caixinha, para usar um termo que está na moda. Deixa uma filha, e seu sepultamento foi em Rio Novo (MG), onde residia.

Chico Monetiro começou sua carreira de radialista na Rádio Cultura de Porto Novo. A seguir, foi para Cataguases, onde fez, por muitos anos, um programa matinal na emissora AM cataguasense.

Depois de sair da Rádio Cataguases, Chico abraçou a mediunidade realizando cirurgias espirituais através do médico alemão conhecido como Doutor Fritz. Uma multidão recorria à ele, todas as semanas. Inicialmente em Cataguases, depois em outras cidades, sendo que atualmente atuava em Rio Novo, onde funcionava a Organização Paracientífica Adolfo Fritz, mantida por ele e seus colaboradores. Sempre teve vontade de ajudar o próximo, e sua generosidade é difícil de medir. Sempre viveu para o próximo.

Na manhã do último sábado (15), aos 72 anos de idade, Chico Monteiro partiu, após um período de internação em Juiz de Fora, onde tratava um problema de saúde decorrente da diabete. Saiu de cena o homem com uma aura iluminada, que passou a vida fazendo o bem e acreditava que manter uma ligação permanente com um ser supremo faz o mundo melhor.

Fonte: Com informações de Marcelo Lopes