Juiz-foranos fazem ato a favor do voto impresso

Vestidos de verde e amarelo, com cartazes e bandeiras do Brasil, manifestantes se reuniram na Praça Antônio Carlos no domingo, 1º de agosto.

Ato reuniu apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na Praça Antônio Carlos. (Foto: Tribuna de Minas)

Juiz-foranos foram às ruas no domingo, 1º de agosto, em protesto a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do voto impresso nas eleições de 2022. O ato foi organizado pelo movimento Direita Minas e seguiu mobilizações realizadas em outras cidades do país.

Vestidos de verde e amarelo, segurando cartazes e bandeiras do Brasil, eles se reuniram na Praça Antônio Carlos, no Centro, onde iniciaram a mobilização cantando o Hino Nacional e, depois, realizando uma oração por Bolsonaro.

Em seguida, foi apresentado um áudio da deputada federal Bia Kicis (PSL- DF), autora da proposta de emenda à Constituição (PEC) do voto impresso. De acordo com a organização, foram colhidas 1.070 assinaturas favoráveis ao documento.

O ato teve a continuidade com a apresentação de áudios de agradecimento à população juiz-forana gravados pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL). O encerramento ocorreu com o Hino Nacional.

‘Transparência dos votos’

De acordo com a organização, cerca de 1.500 pessoas estiveram presentes no ato. Nem todos os manifestantes usavam máscara de proteção contra a Covid-19. “O objetivo principal é conscientizar as pessoas sobre a necessidade de transparência dos votos. A materialidade do voto permite que ele seja auditável e, assim, garanta a democracia”, declarou a coordenadora do Direita Minas, Roberta Lopes.

Segundo ela, a adesão foi significativa. “Lamentamos a ausência da imprensa nacional na cobertura, mas o que percebemos é que assim como em Juiz de Fora, a população está apoiando a PEC e deixou o recado nas ruas.”

Além de Juiz de Fora, outras cidades mineiras realizaram protestos no domingo a favor de Bolsonaro e do voto impresso. Dentre elas, Belo Horizonte, Poços de Caldas, Pouso Alegre e Varginha.

Fonte: Tribuna de Minas