Epamig completa 47 anos e amplia atuação nas plataformas digitais

Empresa disponibiliza série de podcasts “Tecnologia Agropecuária na Mesa”

Área de piscicultura da Epamig, em Leopoldina – Foto: Arquivo/Epamig

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) completou 47 anos na semana passada. sexta-feira (6). Para marcar a data, a instituição vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) dá início a uma série de podcasts chamada Tecnologia Agropecuária na Mesa. Inicialmente, os conteúdos serão disponibilizados na plataforma Spotify.

O primeiro podcast com o tema “Por que a pesquisa agropecuária é importante?”, já está no ar. O episódio faz uma viagem por alguns dos principais avanços proporcionados pelos estudos nas diferentes regiões de Minas Gerais em áreas como cafeicultura, produção de leite e derivados, bananicultura, bovinocultura, olivicultura e vitivinicultura.

Participa desta edição o ex-ministro da Agricultura Alysson Paolinelli, idealizador do Programa Integrado de Pesquisas Agropecuárias do Estado de Minas Gerais (Pipaemg), que serviu de base para a criação da Epamig, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Sistema Cooperativo de Pesquisa Agropecuária (SCPA).

Também são convidados os pesquisadores da Epamig, Antônio Alves Pereira, o Tonico, um dos principais especialistas em melhoramento genético do café no país, e Adelson de Oliveira, pioneiro nas pesquisas em Olivicultura. Integra o time o pesquisador aposentado pela Epamig, Murillo Albuquerque Regina, responsável pela tecnologia da dupla poda, que possibilitou a produção de vinhos finos de inverno no Sudeste e no Centro-Oeste do Brasil.

A empresa

A Epamig conta com estrutura descentralizada, que inclui a sede administrativa, localizada em Belo Horizonte, 22 campos experimentais, cinco unidades regionais: Centro-Oeste (Prudente de Morais), Norte (Nova Porteirinha), Oeste (Uberaba), Sudeste (Viçosa) e Sul (Lavras) e duas unidades de ensino: Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), em Juiz de Fora, e Instituto Técnico de Agropecuária e Cooperativismo (ITAC), em Pitangui.

Em tempos de distanciamento social, a empresa tem investido no estreitamento da relação com os diversos públicos, por meio do fortalecimento de canais digitais, redes sociais e de eventos on-line.

“A pandemia fez com que repensássemos as formas de nos comunicar. Além de reuniões e rotinas de trabalho em ambiente virtual, tivemos cursos, eventos, palestras, vídeos e conteúdos especiais nas redes sociais, voltados para o público externo, e as ferramentas de ensino remoto para os cursos técnicos em Leite e Derivados e em Agropecuária e Cooperativismo”, destaca a presidente da Epamig, Nilda Soares.

“Como uma instituição de ciência e tecnologia, temos que nos aprimorar para aproveitar, de maneira cada vez mais assertiva, todos os recursos digitais disponíveis para levar conhecimento aos produtores rurais mineiros. E essa série de podcasts é um passo a mais”, completa.

E-commerce

Dentre outras novidades digitais, a Epamig prepara, ainda para o mês de agosto, o lançamento de uma nova página para a comercialização de publicações, com mais funcionalidades.

“A busca por palavras-chave foi ampliada e tanto a publicação comercializada quanto a disponível terão acesso rápido. As modalidades de compra foram melhoradas, contando com pagamento via Pix. Nesta nova livraria teremos o Informe Agropecuário Digital para comercialização, um avanço que vai proporcionar maior acessibilidade e rapidez na aquisição da publicação. Sem despesas com frete ou atrasos na entrega”, destaca a chefe do Departamento de Inovações Tecnológicas, Vânia Lacerda.

Fonte: Agência Minas / Site Jornal O Vigilante