AGORA É FATO!!!

Trem turístico ligará Minas ao Rio de Janeiro

Por Arnaldo Silva

A imagem do trem de passageiros, serpenteando as montanhas e vales da Zona da Mata Mineira, passando por pontes, fazendas e paisagens deslumbrantes, ligando Minas Gerais ao Rio de Janeiro, voltará a propiciar essa nostálgica e saudosa viagem, pelo menos em parte.

Isso porque será reativado, parte do ramal de Porto Novo, da antiga Estrada de Ferro Leopoldina (EFL), inaugurada em 1884, para transporte de passageiros e carga. A partir de 1995, a linha passou a operar, sob concessão da Ferrovia Centro Atlântica (FCA)/VLI Logística, apenas para transporte de cargas.

Cerca de 168 km do trecho do ramal, entre Cataguases MG, a Três Rios/RJ, não estavam sendo usados pela empresa, desde 2015. Desde essa época, a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público / OSCIP – Amigos do Trem, presidida por Cyntia Nascimento Leite, vem se empenhando para reativar esse trecho, para transporte de passageiros para fins turísticos.

Idealizado e iniciado por Paulo Henrique do Nascimento, mineiro de Juiz de Fora MG, que faleceu vítima de câncer, seu projeto e luta, foi abraçada por sua sobrinha, Cyntia Nascimento Leite, a partir de 2018, continuando a luta e o sonho de Paulo Henrique.

Foram anos de luta, tanto de Paulo, quanto de Cynthia Nascimento, com trem e vagões reformados, através de parcerias e apoio das prefeituras locais, aguardando apenas as licenças da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para que o projeto saísse do papel e esse trecho do antigo ramal ferroviário da Estrada de Ferro Leopoldina, fosse recuperado, para o trem circular novamente

E saiu a autorização! Ao menos em parte…

No dia 23 de julho de 2021, a ANTT, aprovou a reforma do trecho de Três Rios/RJ, entre Chiador MG e Sapucaia/RJ. São 37 km, inicialmente. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

A empresa concessionária FCA/VLI Logística, executará o projeto, tendo prazo de 18 meses, a contar de 23 de julho de 2021, data da publicação no DOU, para concluir a reforma. Esse prazo vence em dezembro de 2022, data então, que o trem turístico, que ligará Minas Gerais ao Rio de Janeiro, entrará em operação.

Quando a reforma do trecho do antigo ramal da Estrada de Ferro Leopoldina, estiver reformado, o trem estará em condições de trafegar imediatamente.

Isso porque já está pronto, restaurado e revisado, tendo inclusive feito viagens de testes, pelo percurso. São dois trens e 15 vagões panorâmicos, do antigo trem Vitória/Minas, adquiridos da Vale e em perfeitas condições de uso. Quando todo o trecho do ramal, estiver em funcionamento, um trem sairá de Cataguases MG e outro sairá de Três Rios RJ, no mesmo horário, se encontrando no meio do caminho, em Além Paraíba MG.                  

O projeto original, prevê uma viagem de 168 km sobre trilhos, com o trem rodando a 30 km por hora, passando por 6 cidades mineiras, começando por Cataguases, seguindo por Leopoldina, Recreio (onde fica a oficina da Ong Amigos do Trem), Volta Grande, Além Paraíba e Chiador em Minas, entrando no Rio de Janeiro por Sapucaia, indo até Três Rios/RJ.

O trajeto total do projeto, de 168 km, está programado para ser feito em 3 horas, pelas 8 cidades. De início, serão apenas 37 km, por 3 cidades apenas, com tempo menor de viagem.

O trem sairá de Três Rios/RJ, com parada na estação Penha Longa, na charmosa e acolhedora cidade mineira de Chiador. Inaugurada em 9 de junho de 1887, no ramal de Porto Novo, a estação é tão atraente, quanto a cidade. Totalmente revitalizada, a estação Penha Longa, aguarda apenas o início do funcionamento do trem Rio/Minas.

Em Chiador, o turista poderá conhecer ainda a primeira estação de trem de Minas Gerais, inaugurada pelo Imperador Dom Pedro II, em 1869. Até pouco tempo, estava esquecida e em ruínas.

Em estilo neoclássico, tem o traçado retangular, com 55 metros de comprimento, por 7 de largura, com armazéns no centro, ocupando 40 metros da construção, além de dois pavimentos, com telhado, em duas águas.

Por sua história e importância para a cidade e Minas Gerais, objetiva-se sua restauração, preservando assim, uma parte importante da história ferroviária de Minas Gerais.

De Chiador/MG, o trem seguirá para Sapucaia/RJ. A volta é o caminho inverso, saindo de Sapucaia, passando por Chiador, finalizando em Três Rios/RJ.

O trem circulará nas outras cinco cidades mineiras, de acordo com o projeto original, na medida que os trechos do ramal ferroviário e estações, forem sendo reformados pela concessionária e prefeituras, respectivamente.

O trem circulará nos fins de semana e feriados. Serão em média, 860 passageiros transportados por dia. Segundo estimativa da Ong Amigos do Trem, essa nova linha irá gerar cerca de 300 empregos diretos e fomentará a economia das oito cidades, por onde o trem passará.

Isso porque, nas paradas, o turista poderá conhecer a gastronomia, artesanato, arquitetura, atividades culturais e ecológicas de cada cidade.

Para que o turista possa aproveitar ao máximo a viagem de trem, a Ong Amigos do Trem planeja organizar atividades diversas dentro dos vagões. O objetivo é tornar o passeio mais atraente e inesquecível.

Isso porque, além das belezas naturais, das charmosas estações de paradas e atrativos naturais, arquitetônicos, gastronômicos e culturais das 8 cidades que o trem passará, a viagem de trem contará com atrações variadas, organizadas pela Ong Amigos do Trem.

Quem quiser saber mais sobre o Trem Minas Rio, pode entrar em contato com a Ong Amigos do Trem através da fanpage: Amigos do Trem.

Fonte e fotos: Site Conheça Minas