Excelentíssimo Senhor, passar bem…

DO EDITOR

Por Flávio Senra (*)

Dias atrás, em 07 de fevereiro, recebemos um e-mail, para nós de um ilustre desconhecido já nunca tivemos contato, sequer um bom dia ou boa noite trocamos, que se identificou ao final da mensagem como ser José Roberto Monteiro Faria.

O teor da mensagem no e-mail tinha conotação de ameaça, o que não nos surpreende se quem se identificou como tal for quem achamos ser, mas não nos abalou já que como diz o dito popular “cão que muito ladra não morde”.

Diz o dito cidadão que tínhamos 48 horas para apresentar provas sobre o citado na matéria veiculada no dia 03 de fevereiro (http://www.jornalalemparahyba.com.br/2022/02/03/numero-de-casos-de-covid-19-em-alem-paraiba-continua-subindo/), de que estaria sendo acusado de promover intimidações e perseguições a funcionários da instituição alemparaibana denominada Hospital São Salvador, onde estaria exercendo o cargo de interventor por indicação do prefeito Miguelzinho.

“Excelentíssimo Senhor”, tratamento que talvez deva ser como gostas de ser tratado, em primeiro lugar não fazemos colocações mentirosas em nosso site, e quando dissemos que estarias sendo acusado de tais atos intimidatórios e de perseguições é porque as informações que nos chegaram foram essas. Não inventamos nada, pois quem inventa é um inventor, como o foi o brasileiro Alberto Santos Dumont que dividiu a honra da criação do avião com os irmãos norte-americanos Orville e Wilbur Wright.

E sobre citar nomes de quem nos forneceu tais informações, não será através de suas ameaças, por sinal grotescas, que iremos lhe apresentar nomes de A ou B, principalmente se estes forem colaboradores de uma instituição que enxergamos estar sendo literalmente vilipendiada por seu “chefe”, pessoas que lá oferecem seu suor diariamente com a premissa de salvar vidas e aliviar as dores daqueles que lá procuram por socorro. Não será por suas bazófias que deixaremos trabalhadores, pessoas de bem, à mercê de sua empáfia, do pseudo poder que ora deténs.

E como conselho, valendo ressaltar que se conselho fosse bom não era dado, mas sim vendido, antes de bradar aos sete ventos que irás buscar na Justiça aquilo que achas ser de seu direito, ou seja, que temos que delatar nossa fonte de informação (de antemão já deixamos claro que não somos alcaguetes), que o faça, mas antes devias usar, educadamente, o seu Sagrado Direito de Resposta, e não ocupar desnecessariamente o tempo já tão pequeno daqueles que diariamente se dedicam para que a Lei seja respeitada.

Aproveitamos a oportunidade para levar ao vosso conhecimento que, por mais de trinta anos como Editor do Jornal Além Parahyba, um veículo de comunicação que foi fundado no ano de 1923 por dois dos mais notáveis homens que já passaram por essa terra abençoada banhada pelo Rio Paraíba do Sul, no caso os senhores José Mercadante e Dr. Antônio Augusto Junqueira, que acreditamos não sabes quem foram, já fomos ameaçados por inúmeras vezes, até mesmo recentemente por um dos seguidores desse governo que está entrando para a história do município como o pior de todos os tempos. E sabe qual a nossa preocupação com essas ameaças? Nenhuma, porque quem não deve nada deve temer.

E para finalizar esse nosso bate-papo que acreditamos ser cordial, sem citar nomes, mas talvez exemplificando o que pode ser considerado como perseguição ao respeitável corpo de colaboradores do Hospital São Salvador que durante toda a pandemia do Covid-19 não titubeou no enfrentamento da terrível a doença com garra de determinação, sendo responsável pela cura de incontáveis vidas não somente de alemparaibanos, por qual motivo demitiste um casal que sabes bem de quem estamos falando, uma enfermeira e um motorista da instituição, amigos próximos do provedor que foi afastado juntamente com a diretora-administrativa e a chefe do RH através de um decreto infame que recebeu a rubrica do prefeito?

No mais, “Excelentíssimo Senhor”, só temos a dizer – passar bem…

(*) Flávio Senra é, desde junho de 1993, editor do Jornal Além Parahyba