Polícia Militar de Minas estreia série no YouTube

Episódios são inspirados em ocorrências policiais e na rotina dos militares.

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) produziu uma série com seis episódios como parte do plano de comunicação do órgão. O programa, que tem duração de 20 minutos, cada episódio pode ser visto no Youtube e foi chamado de “Segunda Pele: O Preço da Ordem”. É a primeira produção feita por uma polícia no Brasil, e a estreia ocorreu na quarta-feira, 20 de abril. O projeto foi patrocinado pelo Sicoob Central Cecremge e Sicoob Central Crediminas.

“Foi um sonho planejado estrategicamente com o objetivo de fortalecer a nossa marca, de mostrar os nossos valores, de fortalecer o sentimento de pertencimento de cada policial pela nossa farda, essa nossa segunda pele. É uma oportunidade para população conhecer um pouco das nossas vivências, das nossas histórias, afirma Coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, Comandante-Geral da PMMG, em nota à imprensa.

Conforme a corporação, a série é “inspirada em diversas ocorrências e, principalmente, na vida cotidiana dos policiais” e “tem o objetivo de valorizar estas pessoas que dedicam suas vidas a servir a comunidade, mesmo com o risco iminente de perderem a vida”.

“Quando vemos uma viatura saindo em disparada pelas ruas com as sirenes ligadas, não lembramos que dentro dela há pessoas que estão arriscando suas vidas para ajudar desconhecidos e que podem não voltar para as famílias que deixaram em casa. Segunda Pele é uma trajetória de amadurecimento e autoconhecimento de personagens que, na realidade, passam desapercebidos debaixo das fardas em meio às mais diversas e duras ocorrências do cotidiano”, comenta o diretor, Guto Aeraphe, no texto.

Sinopse

Gael teve sua infância marcada por uma tragédia. Seu pai, que era policial, foi assassinado por um criminoso durante uma ocorrência. Disposto a seguir o exemplo paterno, torna-se sargento da Polícia Militar de Minas Gerais, até que um assalto a banco traz à tona antigos traumas e agora Sargento Gael precisa enfrentar os próprios medos e confrontá-los com o seu passado para continuar seguindo em frente.

Fonte: O Tempo | Foto: Assessoria de Comunicação 13º RPM