ZONA DA MATA: Abatedouro que vendia carne de cavalo para açougue é fechado em Minas

O estabelecimento clandestino foi alvo de operação da Polícia Civil na cidade de Mercês; as carnes eram comercializadas para um açougue da região de Ubá.

Dois animais foram abatidos instantes antes da chegada dos policiais — Foto: POLÍCIA CIVIL/DIVULGAÇÃO

Quatro pessoas foram presas pela Polícia Civil em um abatedouro clandestino, no município de Mercês, na Zona da Mata, que estaria vendendo carne de cavalo para um açougue na região de Ubá, também na região. Os homens de 28, 29, 42 e 44 anos foram presos na última segunda-feira (16) por falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produtos alimentícios.

Com o apoio da Polícia Militar (PM), os agentes montaram uma campana após os levantamentos iniciais, que constataram que o imóvel era utilizado para o abate ilegal de equinos. Durante a ação, dois animais que já tinham sido abatidos foram localizados no local.

De acordo com o delegado Yury Bueno Campos, após a prisão um dos suspeitos confessou que levou os cavalos ao local para serem abatidos e, depois, vendidos para um açougue da região.

As investigações sobre o caso continuam, com o objetivo de averiguar o envolvimento de outras pessoas no crime.

Até animais doentes eram abatidos

As investigações apontaram ainda que até mesmo a carne de cavalos com doenças eram comercializadas pelos suspeitos. “Os animais também estavam em situação de vulnerabilidade e não havia o cumprimento das normas vigentes”, explica o delegado regional de Ubá, Diêgo Candian.

Os presos foram presos em flagrante e, em seguida, eles foram encaminhados ao sistema prisional. Conforme a Polícia Civil, a pena para o crime varia de 4 a 8 anos de prisão.

Fonte: O Tempo – Por José Vítor Camilo