domingo, junho 23, 2024
BRASIL E MUNDODESTAQUENOTÍCIAS

Denúncia contra Júlio Lancellotti chega ao Ministério Público, à CNBB e ao Vaticano, diz revista

Vídeos do Padre e Perícia que atesta sua veracidade estão nas Mãos do Cardeal Dom Odilo Scherer.

A acusação contra o padre Júlio Lancellotti será levada também ao Ministério Público Federal (MPF), à Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e ao Vaticano, a mais alta autoridade da Igreja Católica. Os vídeos que exibem o sacerdote se masturbando diante de um jovem menor de idade, junto com a perícia que confirma sua autenticidade, serão enviados nesta terça-feira, 23.

Nesta data, o cardeal Dom Odilo Scherer foi informado sobre uma denúncia pelo presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (União). A revista Oeste verificou que a Arquidiocese de São Paulo e o Ministério Público do Estado irão investigar a referida denúncia.

No documento de 81 páginas, os especialistas Reginaldo Tirotti e Jacqueline Tirotti detalham a análise dos vídeos em que Júlio Lancellotti é o protagonista. O casal de peritos avaliou a preservação dos arquivos, examinou cada quadro dos vídeos, conduziu estudos prosopográficos (método de identificação de traços faciais) e inspecionou o cenário.

Esta avaliação concorda com um relatório de 2020. Naquele momento, o especialista Onias Tavares de Aguiar obteve os vídeos diretamente do deputado estadual Arthur do Val. Após um relatório de 172 páginas, confirmou-se a autenticidade das cenas.

Os peritos que confirmaram a autenticidade dos vídeos

O especialista em forense, Reginaldo Tirotti, tem sido reconhecido pela mídia brasileira por vários anos. Anteriormente, ele foi contratado tanto pela Folha de S.Paulo quanto pela Veja para conduzir análises parecidas.

Por exemplo, em agosto de 2016, Tirotti trabalhou em conjunto com o jornal em uma situação que envolvia o então deputado Celso Russomano. O deputado estava sendo acusado de empregar Sandra de Jesus, uma servidora da Câmara, como funcionária de sua produtora. Naquele momento, o especialista examinou as assinaturas de Sandra e confirmou as violações.

Em uma outra ocasião dentro do mesmo mês, a Folha novamente requisitou os serviços de Tirotti. Desta vez, o jornal estava interessado em verificar a veracidade de uma suposta troca de mensagens entre o senador Magno Malta e Victor Penna Costa, presidente da empresa de móveis Itatiaia. O conteúdo do diálogo sugeria que o senador havia recebido R$ 100 mil não declarados. Ao final, o especialista confirmou a autenticidade das mensagens.

No ano de 2022, a revista Veja entrou em contato com Tirotti. O objetivo era verificar a autenticidade de 23 cartas escritas por Adélio Bispo, um ex-ativista de esquerda que, em 2018, tentou matar Jair Bolsonaro, que na época era candidato à Presidência pelo PL. Tirotti, como perito, confirmou que as cartas, redigidas à mão no ano de 2021 na Penitenciária Federal de Brasília, eram autênticas.

Fonte: Portal-Site da Folha Destra