sexta-feira, junho 21, 2024
DESTAQUEVultos

OCTÁVIO DE CASTRO CÔRTES – “TAVINHO CÔRTES”

Filho de Alcides Teixeira Côrtes e de Abigail de Castro Côrtes, Octávio de Castro Côrtes nasceu em 22 de agosto de 1914, na Fazenda Boa Vista, em Angustura, e naquele distrito alemparaibano estudou no Grupo Escolar Barão de São Geraldo.

Casou-se em 1936, na vila de Providência, com Anna Marcondes Côrtes (Dona Anita), filha de João Marcondes e Emiliana Monteiro de Barros Marcondes, indo morar em Água Viva, onde trabalhou no ofício de boiadeiro (comprador e vendedor de bois). Tiveram sete filhos: Octávio José, Emiliana, Tereza, Nelson, Sônia Maria, Marco Aurélio e Jaime.

Voltou para Além Paraíba em 1937, ingressando na vida pública em 1946, quando foi eleito vereador e presidente da Câmara Municipal. Em 1950, elegeu-se prefeito para exercer o mandato de 1951 até 1955, ocasião em que mostrou a habilidade administrativa que possuía, e, com a ajuda dos amigos que conquistou como político, acabou sendo considerado um grande condutor de obras.

Durante seu primeiro mandato construiu as pontes que ligam as ilhas Recreio e Gama Cerqueira à cidade; reformou a Ponte Armando Godoy retirando os pranchões e concretando a sua pista, ampliando-a para a passagem de dois veículos; construiu, graças a um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal e a Caixa dos Aposentados da Estrada de Ferro Leopoldina, 50 casas para os ferroviários na Rua Dr. Homero Monteiro de Barros (Morro dos Cabritos); construiu outras 30 casas destinadas à população de baixa renda na Ilha Gama Cerqueira; desativou o Matadouro Municipal que existia na mesma Ilha Gama Cerqueira, construindo outro no bairro de Parada Breves; ampliou acentuadamente toda a malha viárias dos então distritos alemparaibanos Santo Antônio do Aventureiro, São Domingos e Alto da Conceição; calçou em paralelepípedos as ruas que se estendiam do bairro de São José até Porto Novo; reformou o Fórum Nelson Hungria, o Grupo Escolar Lafaiete Côrtes e inúmeras outras escolas. Neste período, com o apoio do amigo deputado federal Euvaldo Lodi, conseguiu recursos financeiros do governo para a construção da ponte pênsil que ligava a Ilha do Lazareto à cidade.

Octávio de Castro Cortes disputou mais uma eleição para prefeito, em 1958, sendo derrotado por Willian Fadel Sahione. Foi eleito novamente vereador para exercer o mandato entre 1962 e 1966. Por ser presidente da Câmara Municipal, assumiu o comando da prefeitura de setembro de 1966 até janeiro de 1967, quando Antônio Marinho Côrtes afastou-se do cargo.

Octávio de Castro Côrtes ocupou vários cargos de distinção no município. Foi presidente do Rotary Clube e do Aeroclube de Além Paraíba, diretor da Liga de Desportos, proprietário da Rádio Porto Novo e do Jornal Além Parahyba, conselheiro do Hospital São Salvador, e outros, além de proprietário das fazendas Bom Retiro, Paulicéia e Deus Esteja.

Sua vida como político sempre foi muito intensa, sendo considerado um dos prefeitos mais empreendedores da história do município pelas tantas obras realizadas, isto numa época em que os cofres públicos municipais mal davam para pagar os salários de seus funcionários. Soube como ninguém aproveitar a amizade que tinha a grandes nomes da política mineira e nacional, como o deputado federal e ex-presidente da República Carlos Luz, o ex-governador e também ex-presidente da República Juscelino Kubitschek, com o deputado federal Euvaldo Lodi e o deputado estadual Luiz Maranha, e sempre com a finalidade de favorecer Além Paraíba e seu povo.

Octávio de Castro Côrtes faleceu aos 54 anos de idade, em 2 de fevereiro de 1970, em sua residência, na Praça da Bandeira.

Fonte: Jornal Além Parahyba – Edição nº 312 / Texto de Mauro Senra / Fotos: arquivo família