segunda-feira, abril 15, 2024
DESTAQUELOCAISNOTÍCIASREGIÃO

 Creche do Goiabal: o descaso da atual gestão municipal numa obra que pegou quase que finalizada e demorou quase os dois mandatos para concluí-la

Na creche, novamente foram encontrados escorpiões na manhã desta quinta-feira, dia 21 de março.

Quando assumiu o comando da municipalidade em seu primeiro mandato, o prefeito Miguel Belmiro de Souza Júnior herdou uma importante obra que serviria a toda comunidade do bairro Goiabal e seu entorno. Trata-se da construção de uma creche comunitária que atenderia mais de 200 crianças, que teve um custo inicial orçado em mais de R$ 1,6 milhão, com recurso proveniente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As obras foram iniciadas em 08 de março de 2016, durante a gestão do então prefeito Fernando Lúcio Ferreira Donzeles, e tinham previsão de seu término de 26 de agosto de 2017, isto já na gestão de Miguelzinho.

Quando da passagem de seu mandato para o atual prefeito, Fernando Lúcio deixava a obra bastante adiantada, laje pronta fazendo toda a cobertura do imóvel que atenderia toda a comunidade do Goiabal e adjacências, aliviando assim as mães de se deslocarem para creches distantes com seus filhos antes de seguirem para o trabalho.

Existiram atrasos nos repasses do FNDE, mas nem por isso era motivo para que obra tão importante, onde o material utilizado é de primeira linha, ficasse entregue à própria sorte como ficou, abandonada e depredada, com visíveis traços de vandalismo já que o novo mandatário sequer se preocupou em manter o local sob vigilância. Em 27 de maio de 2020, já próximo de terminar o seu primeiro mandado e buscando ser reeleito, Miguelzinho não contava com uma visita que o Jornal Além Parahyba fez àquele local, onde foi visualizado um quadro grotesco, de total abandono, com pedaços do teto caindo, pias de granito quebradas, parte de material que lá estava armazenado espalhado pelo chão, uma bagunça generalizada. Conversando com alguns moradores próximos da obra, estes afirmaram naquela data que foram informados, dias antes, que as obras seriam reiniciadas e que o pouco ou quase nada que havia sido feito foi por conta do não repasse dos recursos do FNDE para a sua finalização.

Quase três anos depois, já no findar do terceiro ano de seu segundo mandato – 2023, finalmente o atual prefeito entregou a obra concluída para aquela comunidade que agrega não só o Goiabal, mas também o Morro do Cipó e parte do Matadouro. Com muita festa, tendo como convidados especiais todo o seu staff, vários vereadores que nesse grande período se mantiveram calados com os atrasos da obra, além de dois pré-candidatos a prefeito que então buscavam o seu apoio – no caso específico a ex-secretária de Educação Luciana Galhardo e o diretor de Saúde da Apae Carlos Eduardo Gomes Senra, o Kadu, Miguelzinho entregou a obra iniciada em 2016 por Fernando Lúcio. Passado um breve tempo da inauguração, no mês passado, algumas mães deram início a uma série de denúncias que foram reveladas ao público em geral. Entre estas, foi constatado que no interior e entorno da creche foram encontrados vários animais peçonhentos, mais especificamente escorpiões, e não bastassem algumas mães afirmaram que suas crianças estariam sendo devolvidas ao final da tarde sem banho, e, pasmem, sem que sequer as fraldas com que entravam na creche tivessem sido trocadas. As crianças estavam sendo devolvidas com as fraldas cheias de urina, valendo ressaltar que as que levavam como sobressalentes para serem trocadas foram devolvidas intactas.

Diante das denúncias, um encontro foi realizado entre mães, professoras, diretora da creche e a secretária municipal de Educação, Tatiane Gonçalves, sendo que esta chegou a afirmar que tudo não passava de uma propaganda político-eleitoreira no sentido de denegrir a imagem da atual gestão municipal. Não bastassem as afirmativas absurdas da titular da Pasta da Educação, um dos assessores de comunicação da municipalidade reagiu também em defesa do “patrão” ironizando as mães que denunciaram o perigo e o veículo que servira de porta-voz para que as denúncias fossem reveladas para o público em geral.

Uma tentativa esdrúxula para minimizar a situação foi realizada no entorno da creche com máquinas tipo escavadeiras revolvendo todo o terreno, valendo ressaltar que tamanha sandice somente poderia ocorrer na cabeça de quem não sabe o que está fazendo, isto porque com o revolver do terreno mais esconderijos foram oferecidos aos aracnídeos peçonhentos.

Outra sandice foi a revelação de que a municipalidade iria criar galinhas no entorno da creche já que estas aves seriam as maiores inimigas dos escorpiões. Aventou-se até a hipótese de solicitar dos moradores próximos que doassem algumas galináceas para o trabalho, proposta que foi ironizada e posteriormente rechaçada já que através de alguns comentários jocosos foi afirmado que depois de certo período as galinhas serviriam de tira-gosto para alguns assessores do prefeito. Com relação as aves serem inimigas dos aracnídeos, tal afirmativa não passa de uma lenda, isto porque os escorpiões são animais noturnos e as galinhas são diurnas.

Durante alguns dias o assunto acabou esfriando, apesar de algumas notícias terem sido veiculadas em toda mídia regional, até mesmo estadual. Entretanto, nesta quinta-feira, dia 21 de março, chega-nos uma série de imagens que teriam sido clicadas pela manhã, onde, mais uma vez, escorpiões foram encontrados no interior da creche.

Seguem as imagens recebidas hoje, 21 de março…