domingo, maio 19, 2024
DESTAQUEEDITORIALNOTÍCIAS

EDITORIAL

“Os cães ladram e a caravana passa…”

Por Flávio Senra (*)

Dias atrás, um conhecido radialista, que sempre mostrou com sapiência o oportunismo que possui no sentido de obter vantagens para si próprias e é o principal propagandista das inverdades que cercam a atual administração municipal, lançou farpas contra um pré-candidato a prefeito que entre seus possíveis primeiros atos caso seja eleito será fazer uma devassa nos oito anos de mandato do atual prefeito.

Vale ressaltar, o dito articulista, que é muito bem pago pelos trabalhos para que foi contratado, em épocas passadas foi um dos maiores defensores da gestão do Hospital São Salvador, isto no período anterior a esdrúxula intervenção municipal àquela instituição, chegando até mesmo a compará-la a outras instituições de ponta existentes na região da Zona da Mata.

A situação em que atualmente vive do HSS, que virou uma sucata graças aos interventores nomeados pelo atual prefeito, é um fato incontestável que pode ser verificado in loco por todo e qualquer cidadão alemparaibano, saem contar que é largamente comentado por todos aqueles que buscam socorro na instituição. Mesmo que tentem culpar terceiros pela destruição da instituição, convenhamos que quem de fato a destruiu de forma avassaladora foi o chefe do executivo municipal que daqui a 281 dias, a contar desta segunda-feira, dia 25 de março, deve sair pela porta dos fundos da prefeitura.

Mas voltemos aos ditos pelo tal assessor, no sentido de relembrá-lo de fatos por ele conhecidos que passou a não comentar já que passou a ser beneficiado com recursos dos cofres públicos municipais…

Sabe-se, e é fato, que o HSS sofreu a intervenção com várias acusações que foram levadas ao Ministério Público de Minas Gerais contra ao agora pré-candidato, ex-cunhado do prefeito, acusações que estão sendo verificadas já de longa data e até agora nada de relevante foi apresentado. Ora bolas, se a intervenção iniciada em janeiro de 2021, portanto há três anos, sem que nenhuma denúncia com as provas apresentadas resultasse numa punição ao afastado, o que pretendia o radialista com seus comentários? Aliás, até houve uma acusação em que houve punição, sendo que nesta o próprio Ministério Público solicitou que o réu fosse inocentado da acusação, com o juiz decidindo o contrário – coisas do Judiciário brasileiro que tem punido incontáveis inocentes que ousaram protestar contra o atual governo federal que tenta levar o país até uma ditadura de esquerda como a que já existe em países como a Venezuela, Cuba, Nicarágua, Albânia, Rússia e outras nações cujo exercício político utilizado é o comunismo. Com relação à punição imposta pelo douto juiz, o caso está sendo reexaminado em instância superior.

Daí, o que pretendia o radialista que vive tecendo loas ao atual governante cujos desmandos e perseguições são de conhecimento geral? Sem afirmar o que pode ter sido tudo leva a crer que a principal motivação só pode ter sido a de apenas tentar jogar ao limo a pré-candidatura que, parece, tem alcançado uma receptividade de excelência junto ao povo.

Por que o dito cujo não relata situações vivenciadas pelo prefeito atual, como as denúncias em licitações de causar espanto a qualquer leigo no assunto? Somente para exemplificar, o que dizer das licitações de materiais diversos, como portas e janelas, madeiras diversas e outros materiais que seriam destinadas à Secretaria Municipal de Educação, materiais que dariam para atender toda a demanda da pasta com sobras, até mesmo construir algumas novas escolas no município? Como explicar as licitações para a restauração com calçamento de toda a extensão da estrada que liga Angustura a BR-116, cuja empresa vencedora iniciou o trabalho e este está paralisado desde 2020? Por que a escola municipal que está sendo construída na mesma Angustura, com a previsão de término para o ano passado e até hoje, 25 de março de 2024, não está concluída? E que dizer sobre as perseguições contra servidores públicos municipais que ousaram contestar, até mesmo alertá-lo? Se não estamos enganados teve até um servidor que foi demitido e a justiça mandou readmiti-lo com a municipalidade sendo obrigada a indenizá-lo com o pagamento, com juros e correção, de todo o tempo em que ficou afastado, uma bolada que, segundo informações, ultrapassaria a casa de uma centena de reais.

E o que comentar sobre a destruição do Hospital São Salvador, operando desde a intervenção por vários interventores de competência duvidosa, um deles querendo até presentear um de seus aparelhos de raios X como sucata para uma empresa que atua como depósito de ferro-velho? Ainda sobre o HSS, como explicar o aumento absurdo da dívida daquela instituição que hoje perdeu toda credibilidade junto à população alemparaibana, sem contar que, graças à mesma ação interventora sofre na Justiça do Trabalho dezenas de ações?

Acreditamos que nada mais é necessário comentar sobre o assunto que o radialista, dublê de assessor do prefeito, levou ao público em geral, a não ser deixar claro que nas entrelinhas o chefe do executivo municipal está dando total e irrestrito apoio à pré-candidatura que, no último processo eleitoral  municipal, foi tratada com ofensividade e falta de respeito por ter sido candidata a vice na chapa que era adversária ao atual prefeito, isto em 2020.

E como dizia o inigualável Ibrahin Sued, “os cães ladram e a caravana passa”, um provérbio árabe que procura expressar uma das características do comportamento humano, onde de um lado permanecem aqueles que estão presos a seu delimitado espaço racional e do outro seguem os que passam ao largo, inclusive aqueles que conseguiram de livrar das coleiras que os mantinham presos aos limites a que foram presos, livres, rumo ao seu destino, e vão atrás de um futuro melhor.

(*) Flávio Senra é o editor do Jornal Além Parahyba desde junho de 1993.