sábado, maio 25, 2024
DESTAQUENOTÍCIASREGIÃO

Ministério Público vai investigar despesas da vereadora Stéfany Carli (PT), de Cataguases

Ela disse que suas ações estão “centradas no interesse público.”

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), através da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Cataguases, abriu um inquérito civil para apurar eventuais irregularidades que teriam sido cometidas pela vereadora Stéfany Carli (PT). Ela foi denunciada pelo morador de Cataguases, Paulo Silva Tomazeto, por “falta de interesse público na utilização de recursos públicos (…) para participação em evento político-partidário”, conforme informa aquele órgão.

De acordo com o MPMG, o inquérito vai “apurar possível falta de interesse público na utilização de veículo oficial, por parte da Vereadora do Município de Cataguases, Stéfany Carli, para participação de evento político-partidário, bem como eventuais irregularidades na realização das viagens destinadas à Procuradoria da Mulher da ALMG e 2ª Etapa Plenária CMMB, no ano de 2023.”

O MPMG solicitou à Câmara Municipal de Cataguases o envio das informações a respeito e recebeu cópia integral das prestações de contas pertinentes às viagens realizadas pela vereadora Stefany Carli nos meses de julho e de agosto de 2023. Após analisar estes documentos o MP encontrou inconsistências e, por isso, fez novos pleitos ao Legislativo Municipal que, conforme afirma, “até a presente quadra, não foram atendidos (ofício nº 070/2024).”

Diante disso o Promotor de Justiça responsável pelo caso, Vicente Augusto Fonseca de Souza Barros, determinou a abertura do Inquérito Civil que também vai investigar “eventuais irregularidades na realização das viagens destinadas à Procuradoria da Mulher da ALMG e 2ª Etapa Plenária CMMB, no ano de 2023”. Ele também determinou à Câmara Municipal de Cataguases, agora em forma de Requisição, o envio da solicitação anterior não atendida e forneça os documentos necessários à investigação.

Ao Site Stéfany reiterou seu compromisso com a transparência e a ética, além de declarar que suas ações “estão centradas no interesse público e no fortalecimento dos direitos dos jovens e das mulheres.” Por fim completou dizendo que “todos os esclarecimentos estão sendo feitos ao Ministério Público e que a população em geral pode acompanhar em suas redes sociais outras informações pertinentes”. Veja na íntegra, abaixo, a nota enviada pela vereadora ao Site do Marcelo Lopes.

“A participação na Marcha das Margaridas não foi política-partidária, mas um evento relevante para discutir políticas públicas para mulheres. Como Procuradora da Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal de Cataguases, sua presença no encontro com as procuradorias da mulher do Estado, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais era essencial.

Quanto ao uso do veículo oficial, a Câmara de Cataguases possui apenas um veículo para 15 vereadores, o que demanda logística complexa que envolve, inclusive, disponibilidade de motorista. A participação na segunda etapa plenária CMMB se justifica pela liderança da escola do Legislativo, que promoveu pela primeira vez em Cataguases o projeto Parlamento Jovem em parceria com a ALMG e a PUC Minas”.

A vereadora reitera seu compromisso com a transparência, a ética e declara que suas ações estão centradas no interesse público e no fortalecimento dos direitos dos jovens e das mulheres. Todos os esclarecimentos também estão sendo feitos ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais e maiores informações poderão ser consultadas na página da vereadora no Instagram @vereadorastefanycarli.

Fonte e foto: Portal-Site Marcelo Lopes