domingo, maio 19, 2024
BRASIL E MUNDODESTAQUENOTÍCIAS

Álcool líquido 70% não poderá ser mais vendido nos supermercados

Alto poder inflamável e risco de queimaduras levaram Anvisa a proibi-lo.

Após o dia 29 de abril de 2024, as prateleiras dos supermercados e farmácias não terão mais o álcool líquido com a concentração 70% disponível para venda. Isso porque uma determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização desse produto devido sua alta inflamabilidade.

Em nota, a agência reguladora afirmou que a medida só é válida para o álcool em estado líquido, portanto a venda do álcool em gel 70% permanece. “Há disponível no mercado álcool etílico 70% em outras formas físicas, como gel, lenço impregnado e aerossol. E, na forma líquida, há disponível álcool etílico em concentração inferior a 54º GL (Gay Lussac).”

Venda livre proibida há mais de 20 anos

A venda livre do álcool 70% já estava proibida no Brasil desde 2002 pela Resolução 46/2002 da Anvisa. No entanto, por conta da pandemia da Covid-19 e da necessidade da maior oferta de produtos desinfetantes, a comercialização voltou a acontecer de forma excepcional.

Em 2022, a norma foi consolidada mantendo a proibição. Porém, na época, a agência optou por estender a permissão temporária da venda devido ao uso dessa substância no combate a novos casos de infecção pelo vírus da Covid-19. No período, o álcool 70% também estava sendo utilizado como agente de mitigação na transmissibilidade da MonkeyPox, varíola dos macacos.

A resolução estabeleceu uma “excepcionalidade temporária” à regra vigente, permitindo a venda direta ao consumidor do álcool 70%, na forma física líquida, até o dia 31 de dezembro de 2023, com possibilidade de esgotamento dos estoques até 29 de abril deste ano.

Fonte: Tribuna de Minas | Foto: Reprodução Internet