Além Paraíba vive assustada com a onda de assassinatos ocorridos entre 10 de março e 03 de julho deste ano

Cinco vítimas foram executadas a tiros nos últimos quatro meses. Dr. Thiago Couri, titular da Delegacia de Polícia Civil de Além Paraíba, acredita que a motivação dos crimes está relacionada ao tráfico de drogas.

“Além Paraíba tá parecendo mais baixada do Rio de Janeiro do que uma pacata cidade de Minas Gerais. O que é isso gente? Toda semana praticamente tem um crime violento aqui. Com medo disso…” (Paula Esquerdo, em Rede Social)

“A Organização Mundial de Saúde considera uma taxa de 10 homicídios por 100 mil habitantes como característica de violência epidêmica”, ressalta o alemparaibano Paulo Bouhid, bancário aposentado e estudioso do assunto.

Com um total de cinco assassinatos violentos registrados pelo site do Jornal Além Parahyba de 10 de março de 2021 a 03 de julho último, sem contar os casos registrados de troca de tiros, um espancamento de forma violenta e covarde ocorrida em 18 de março no distrito de Angustura que acabou resultando em morte, furtos e roubos registrados em Boletins de Ocorrência (Boas) policiais, furtos de veículos automotores, pode-se afirmar textualmente que Além Paraíba está enquadrada com tal característica, portanto está entre cidades brasileiras que se enquadram como violentas. São seguintes os assassinatos ocorridos no período citado:

·         Luciano Rodrigues de Freitas – 10 de março, no bairro Goiabal;

·         Paulizim – 18 de março, na localidade de Angustura;

·         Guilherme José da Silva – 30 de maio, em São José;

·         Ítalo Rodrigues – 20 de junho, proximidades da Terra do Santo;

·         Victor Rodrigues – 20 de junho, proximidades da Terra do Santo;

·         Rodrigo Rezende – 03 de julho, Rua Carolina Maria, na Vila Caxias.

Agravando ainda mais tal situação, foram registradas algumas mensagens de ameaça por whatsaap para alguns indivíduos, ao que parece ligados ao tráfico de drogas no Goiabal, que acabaram vazando para moradores daquele bairro que, assustados e temerosos com a segurança de seus lares e filhos, a seguir repassaram para parte da imprensa alemparaibana, até mesmo para autoridades policiais, certamente buscando proteção.

Vale ressaltar, no ano de 2020 inúmeras outras ações criminosas também foram registradas, como tentativas de homicídio, homicídios concluídos, invasão de grupo armado a bairro da cidade, furtos e roubos registrados, furtos de veículos automotores, agressões violentas registradas em BO’s policiais, etc.

Polícia Civil admite que violência esteja relacionada ao tráfico de drogas

Na busca de mais informações sobre a onda de violência que vem assustando a população alemparaibana, em especial aos moradores de bairros periféricos que acabam sendo os mais atingidos, o site do Jornal Além Parahyba buscou contato com as autoridades policiais lotadas no município, sendo recebido com toda atenção pela Polícia Civil, representada pelo delegado Dr. Thiago Carvalho Couri, que afirmou que a motivação desse alto número de assassinatos certamente está a disputa pelo poder junto ao tráfico de drogas. “Já trabalhei em cidades maiores que Além Paraíba com alto índice de assassinatos, e enxergo a situação no município alemparaibano como preocupante. A Polícia Civil vem trabalhando incessantemente no sentido de descobrir os mandantes e os executores destes crimes, temos várias pistas, e solicitamos da população confiança em nosso trabalho. Sobre quem deve estar por trás destes crimes, acredito que é o tráfico de drogas, certamente numa disputa pelo poder”, salientou o delegado.

Segundo Dr. Thiago, o Setor de Inteligência da Polícia Civil de Além Paraíba está trabalhando com o apoio de outros órgãos policiais existentes em outros municípios da região, e o trabalho demanda tempo e paciência para se chegar aos mandantes e executores desses crimes. “Sobre as mensagens que passaram a circular pelo whatsaap, onde é citado com ameaças um elemento que estamos procurando, estamos atentos. Nossas informações estão bem adiantadas e, acreditamos brevemente alguns elementos serão presos e levados a julgamento”, disse Dr. Thiago Couri.

O Site do Jornal Além Parahyba agradece à Polícia Civil de Além Paraíba que, na pessoa do delegado Dr. Thiago Carvalho Couri, atendeu com presteza e educação os questionamentos sobre a violência que está tomando conta do município, aliás o policial em questão é quem ligou para o editor do site, em retorno a uma ligação que ficou registrada no seu celular.

O editor do site não conseguiu informações junto a Polícia Militar, tendo ficado por mais de 45 minutos numa sala do Quartel da PM aguardando para ser recebido pelo comando da unidade. Após reclamar pelo tempo esperado, chegou até a sala o tenente PM Roberto, segundo homem no comando da corporação que um tanto quando alterado afirmou que somente o capitão PM Amarildo de Sá Ferreira poderia dar qualquer informação sobre o crime ocorrido no último sábado. Após informar que a reportagem não estava buscando informações sobre o fato ocorrido, que aliás já havia sido reportado no site no mesmo dia do crime, o editor/diretor do veículo de comunicação agradeceu a atenção e retirou-se do local.

Os assassinados a tiros entre 10 de março e 03 de julho deste ano em Além Paraíba:

Legendas:

Luciano Rodrigues de Freitas – 10 de março, no bairro Goiabal;
Guilherme José da Silva – 30 de maio, em São José;
Victor Rodrigues e Ítalo Rodrigues – 20 de junho, proximidades da Terra do Santo;
Rodrigo Rezende – 03 de julho, Rua Carolina Maria, na Vila Caxias.

Mensagem enviada via WhatsApp dias depois dos assassinatos dos irmãos Ítalo e Victor Rodrigues. Mensagem também chegou até as autoridades policiais.