Inaugurada em Muriaé a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher

Inauguração da nova sede da DEAM – Muriaé

A nova sede da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher foi inaugurada em Muriaé, no dia 17 de novembro, juntamente com a Casa da Mulher Maria da Penha. O novo espaço é o principal ponto de apoio às mulheres vítimas de violência.

Em abril desde ano, o deputado Dr. Wilson Batista – a convite da delegada Nathalia Magalhães e do delegado regional Alessandro da Mata – esteve na antiga sede para discutir as necessidades e melhorias para tornar o atendimento mais humanizado. O prédio estava em péssimas condições: faltava estrutura física, equipamentos e mão de obra.

Visita do deputado Dr. Wilson Batista à antiga sede da Delegacia da Mulher, em abril de 2021

Em parceria com a prefeitura de Muriaé – através da Secretaria de Desenvolvimento Social – que garantiu a reforma e a instalação da nova sede, o deputado destinou emenda parlamentar de R$ 50 mil reais, para a compra de equipamentos, como computadores, móveis e cadeiras.

Hoje, o espaço tem condições suficientes para atender com dignidade mulheres que sofreram ou ainda estão sofrendo violência. Mais do que punir os agressores, a Polícia Civil passa a garantir os direitos e dar amparo às vítimas.

Além disso a Casa da Mulher, vai prestar todo o serviço social necessário para as vítimas e seus familiares, com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos e assistente sociais.

Um brinquedoteca também foi montada, com a ajuda da CDL, para que os filhos dessas mulheres agredidas tenham um espaço assistido, enquanto as mães são atendidas.

O que é a Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM)

São unidades da Policia Civil que prestam serviços de atendimento, prevenção, proteção e investigação de crimes contra a mulher, em especial dentro do ambiente familiar. Em Muriaé esta nova unidade esta subordinada a 4ª Delegacia Regional que pertence ao 4º Departamento de Polícia Civil em Juiz de Fora, na Zona da Mata de Minas Gerais.

Violência Contra a Mulher no Brasil

De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma mulher é morta a cada seis horas e meia no Brasil por questão de gênero. Em 2020 foram 1.350 mulheres vítimas de feminicídio.

A delegacia e a Casa da Mulher ficam na Praça João Pinheiro s/n – Centro.

Fonte: Daniela Roriz