Globo é humilhada, prova de seu próprio veneno e sofre a maior derrota de sua história de transmissões esportivas

Não ria agora, aguarde o final. A emissora foi punida por uma exibição “pirata” de uma coletiva de imprensa do técnico Abel Ferreira (ao vivo) do clube paulista, nas semifinais da competição.

O fato ocorreu após a classificação do Verdão para a final em empate de um a um contra o Atlético-MG, em 28 de setembro, no programa Troca de Passes, do SporTV. A Commebol foi alertada por um das emissoras detentoras dos direitos.

Com isso, a Globo não teve nenhuma credencial aprovada para a final da Libertadores, no ptóximo sábado (27).

A Globo já havia sido tratada como ‘persona non grata’ durante as finais da Copa Sul-Americana, no jogo entre Athletico-PR x Red Bull Bragantino, no último fim de semana.

A entidade máxima do futebol sul-americano optou pelo veto porque, por contrato, é proibida a exibição de entrevistas coletivas ao vivo de seus torneios por empresas que não são donas dos direitos de transmissão dos jogos em qualquer mídia.

O veto causou um grande mal-estar na emissora.

O irônico é que todas essas restrições aos ‘não detentores de direitos’ foram criadas pela Globo quando ela monopolizava as competições nacionais e internacionais – agora ela prova o gosto amargo do veneno que criou.

É a queda do gigante que mandou e desmandou no futebol sulamericano durante décadas.

Fonte: Jornal da Cidade Online