Ministro do STF, Alexandre de Moraes autoriza saída de Roberto Jefferson da prisão para exames

Saída temporária de Roberto Jefferson foi realizada com acompanhamento de escolta na ida e na volta ao Complexo Penitenciário de Gericinó.

O ex-deputado Roberto Jefferson teve saída temporária autorizada nesta terça-feira (18) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, para exames. Jefferson saiu do Complexo Penitenciário de Gericinó com destino ao Hospital Samaritano, localizado em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro (RJ).

Segundo a decisão, Jefferson foi acompanhado por escolta e retornará ao estabelecimento prisional após a realização dos exames, que foram solicitados pela médica particular dele. Durante os procedimentos, será permitido contato somente com a equipe médica e de enfermagem.

O ministro também determinou que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro informe se o hospital penitenciário tem capacidade de tratar Roberto Jefferson.

“Consideradas as novas alegações da defesa – realizadas em 17/1/2022 – em relação ao quadro de saúde do preso e a necessidade de exames específicos de saúde em unidade hospitalar adequada, segundo relatório médico da Dra. Marcela Drumond, nos termos do art. 120, II, c/c 14, ambos da Lei de Execução Penal (Lei 7.210/84), é possível a autorização para a saída do custodiado”, afirmou o ministro em sua decisão.

Prisão

Por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, Roberto Jefferson foi preso, no dia 13 de agosto de 20021, na casa dele, no município Comendador Levy Gasparian, na região serrana do Rio de Janeiro.

Conforme o despacho do ministro, a prisão preventiva foi autorizada no âmbito do inquérito da Polícia Federal que investiga a movimentação de “organização criminosa, de forte atuação digital e com núcleos de produção, publicação, financiamento e político com a nítida finalidade de atentar contra a democracia e o estado de direito”.

Fonte: Site de O Liberal