Ocupação de leitos hospitalares passa dos 80% em Juiz de Fora

Variante Ômicron elevou em 142,86% o número de casos positivos nas últimas duas semanas na cidade; PJF garante que disponibilidade de leitos é suficiente.

Juiz de Fora ultrapassou os 80% de ocupação total de leitos hospitalares, tanto de enfermaria, quando de UTI, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura na noite da última quarta-feira (26), que apontou 197 hospitalizações por Covid-19 na cidade. Mesmo diante do rápido aumento da demanda por internações em janeiro, em decorrência da variante Ômicron, que elevou em 142,86% o número de casos positivos nas últimas duas semanas, a PJF garantiu que a disponibilidade hospitalar é suficiente e descartou a abertura de novas vagas no momento. “A vacinação está avançando na cidade e demonstrando que, apesar da alta do número de casos confirmados, devido à variante Ômicron, as complicações são baixas”, ponderou a Secretaria de Saúde, por meio de nota.

Segundo informações do boletim epidemiológico de quarta, a ocupação geral das UTIs na cidade está em 80,5%, sendo pequena a variação entre a UTI da rede SUS (80,45%), a UTI privada (80,56%) e os leitos exclusivos para Covid-19 no SUS (80,39%). O que chama mais atenção é o número de utilização de vagas na enfermaria destinada à doença no SUS: 84,93%. Das 197 pessoas internadas até quarta no município, 131 ocupavam leitos de enfermaria e 66 UTIs. Até dia 20 de dezembro, antes das festas de fim de ano, 56 pessoas estavam hospitalizadas em decorrência da infecção pelo coronavírus. Ou seja, em pouco mais de um mês, mais 141 vítimas precisaram de internação, um incremento de 251,78%.

Os dados vão de encontro ao observado pela Prefeitura, sobre a explosão de casos, porém, com número menor de pacientes graves em relação a outros períodos da pandemia, que já levou a 2.087 óbitos na cidade, desde março de 2020. “A Secretaria de Saúde de Juiz de Fora vem monitorando os números diariamente e acompanhando de perto a situação da pandemia no município. Apesar dos dados apresentarem aumento nos últimos dias, os leitos disponíveis são suficientes para o acolhimento aos pacientes”, enfatizou a PJF, acrescentando que a desmobilização de leitos UTI Covid foi realizada com estudo, acompanhamento e monitoramento epidemiológico, os quais indicaram segurança para a iniciativa.

Conforme a pasta da Saúde, as recomendações para prevenção na tentativa de frear o avanço da Ômicron continuam as mesmas: “Incentivo à vacinação, uso de máscaras com boa vedação, evitar aglomerações e manter o distanciamento físico, sempre que possível.” A PJF informou, ainda, que foi elaborada uma nota técnica orientando a rede hospitalar sobre as medidas de vigilância e manejo dos casos de Influenza e Covid-19.

Fonte e foto: Tribuna de Minas