Manifestação realizada na noite de hoje (31), contra a intervenção municipal no HSS teve grande repercussão junto o povo alemparaibano

Uma manifestação realizada na noite de hoje, segunda-feira (31), contra a intervenção municipal no Hospital São Salvador, teve uma grande repercussão junto ao povo alemparaibano. Sob a forma de carreata, a manifestação percorreu as ruas que cortam quase toda a extensão da cidade (Porto Velho até o Bairro da Saúde), bem como atingiu boa parcela das ruas que formam a Cidade Alta, levando a mensagem de que o Hospital São Salvador não pertence à municipalidade e não pode ser usado para a obtenção de vantagem política eleitoral, além de prestar total solidariedade e retorno do médico Dr. Rafael Gracioli para a provedoria da instituição, da enfermeira Bethânia Reis de Souza para a gerência-administrativa, da funcionária Jaqueline Freitas (Chefe do Setor de RH) e dos membros do Conselho do HSS que foram afastados pela decisão esdrúxula do prefeito Miguelzinho.

Cerca de 150 veículos automotivos e motocicletas participaram da carreata que atraiu moradores até as janelas de suas residências e margem das calçadas, todos aplaudindo e dando total apoio à manifestação. Segundo os organizadores, o quantitativo de participantes foi de grande relevância, e somente não foi maior por se tratar de uma segunda-feira, praticamente no horário em que o comércio está encerrando suas atividades.

Dentro dos próximos dias, quem sabe amanhã (terça-feira), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais deve dar o seu parecer final à ação movida pela procuradoria do município (leia-se Fernando Silva Ferreira – OAB 25.015) que resultou na Intervenção Municipal. Em primeira instância, junto ao Juízo da Comarca de Além Paraíba, o gesto intervencionista foi derrotado, daí a municipalidade ter apelado à instância superior em Belo Horizonte.