86.075 visualizações em 31 dias

EDITORIAL

Flávio Senra (*)

O mês de janeiro certamente será sempre marcado na história do Portal do Jornal Além Parahyba. Foi um mês de grande intensidade, infelizmente com notícias não muito agradáveis para o nosso público leitor o mesmo acontecendo para a maioria da população alemparaibana já que uma de nossas instituições, o Hospital São Salvador, foi covardemente atacado pela municipalidade que, ao invés de cuidar do próprio nariz, decidiu que a instituição devia ficar sob o seu jugo ditatorial.

Causou-nos espanto a pretensão do prefeito promover essa famigerada intervenção alegando, principalmente, que o HSS estaria com uma dívida acumulada de cerca de R$ 8 milhões e que ela seria fruto de uma má administração da provedoria e que indícios de fraude estariam ocorrendo. Daí, auxiliado por um de seus “garotos de recado”, invadiu as instalações da casa construída com contribuições espontâneas do povo alemparaibano, sem um centavo da municipalidade, revirando papéis, intimidando funcionários, praticando o que para muitos foram verdadeiros atos de terrorismo digno de um Al-Qaeda, o grupo criado por Osama Bin Laden responsável pelo atentado que destruiu as Torres Gêmeas de Nova York.

Sobre as dívidas encontradas, elas nunca ficaram escondidas de ninguém, tanto que o Egrégio Conselho da instituição criada e fundada em 1908 pelo médico Dr. Paulo Joaquim da Fonseca, dela tinha conhecimento e quais os motivos da sua existência. Somente para relembrar, as dívidas são resultados de débitos não quitados por gerações de provedores, como o próprio pai do prefeito, o finado médico Dr. Miguel Belmiro de Souza, e outros. O citado, por exemplo, nunca quitou as contas mensais de consumo de energia elétrica durantes suas gestões à frente da provedoria (parece que foram três ou quatro); um outro adquiriu um tomógrafo que acabou levando o nome da instituição para o cadastro de maus pagadores; quando assumiu a provedoria pela primeira vez, o hoje afastado provedor encontrou uma dívida de R$ 1,8 milhão para a empresa White Martins pelo não pagamento do fornecimento de oxigênio, etc. Essas dívidas e muitas outras acabaram sendo de certa foram resolvidas, como a de energia elétrica que foi negociada e parcelada em inúmeras vezes com a empresa fornecedora – Energisa S/A; a do fornecimento de oxigênio da mesma forma; e assim muitas outras.

Sobre os indícios de fraude, até agora nenhuma prova foi levantada, valendo ressaltar que quem lida com os recursos financeiros da instituição não é o provedor, falsamente acusado de ser o fraudador. Para movimentar as finanças, grana na linguagem popular, quem possui as “chaves do cofre” é a gerência administrativa com a supervisão do Egrégio Conselho da instituição. Taxá-los de fraudadores é uma acusação séria e, com toda certeza, ao término desse pesadelo que irá ter maus sonos serão outras pessoas!

Mas o momento não é o de ficar com blá-blá-blás sobre tal assunto, para nós uma página virada que teve o aval do Juízo da Comarca de Além Paraíba que determinou o retorno das chaves da instituição para as mãos de quem, no entendimento da maior parte da população, nunca deveria ter saído. Infelizmente, num gesto de que não aceita ser derrotado, o chefe do executivo municipal, tendo como grande orientador o atual procurador jurídico do município, de imediato recorreu junto ao TJMG, restando agora a decisão final que será proferida pelo Colegiado de Desembargadores daquela instituição. Para nós, meros mortais, temos a certeza que a Justiça será feita e tudo voltará a ser como antes.

Mas o motivo deste editorial é levar ao nosso público leitor o nosso muito obrigado, bem como à toda população alemparaibana que ontem, uma segunda-feira gorda, final de tarde e início da noite, mostrou de que lado está. Muito obrigado pelo apoio e confiança em nosso trabalho de informar e levar a verdade dos fatos. Muito obrigado pelo número de visualizações alcançadas nos 31 dias deste mês de janeiro, um total de 86.075, com 44.769 visitantes do site www.jornalalemparahyba.com.br.

86.075 VISUALIZAÇÕES É FRUTO DE UM TRABALHO SÉRIO QUE DUVIDAMOS ALGUM OUTRO JORNAL DE NOSSA MICRORREGIÃO TENHA ALCANÇADO. SEM MODÉSTIA, O NOSSO MUITO OBRIGADO!

(*) Flávio Senra é o Editor do Jornal Além Parahyba desde junho de 1993