Cataguases começa a comemorar os 100 anos do Modernismo no Brasil

Cidade preparou programação alusiva à data que vai se estender até outubro.

Cataguases, um dos berços do Modernismo, começa a comemorar os 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922, ou, os 100 anos do Modernismo no Brasil, como também vem sendo chamado o movimento que varreu o país revolucionando todos os setores das Artes e da Arquitetura. É preciso lembrar que Cataguases foi a única cidade do interior mineiro a ser reconhecida por sua característica modernista devido a uma série de obras artístico-culturais espalhadas pela sua área urbana.

“Comemorar os 100 anos da Semana de Arte Moderna, que aconteceu em São Paulo, em 1922, é celebrar também a importância histórica de Cataguases, a única cidade do interior mineiro a ser reconhecida por sua importância intelectual e por reunir uma série de obras artístico-culturais associadas ao Movimento Modernista que surgia no Brasil no início do século XX”, comenta o secretário municipal de Cultura e Turismo, Marco Andrade. “Conhecer e valorizar todo esse patrimônio de valor imensurável é o nosso grande desafio”, afirma.

Ele, que também é vice-prefeito, elenca o acervo modernista da cidade. “Temos uma série de obras importantes, como nas artes plásticas com Portinari, Jan Zach, Djanira, Emeric Marcier e Anísio Medeiros; na literatura, com a Revista Verde que teve nomes como Henrique de Resende, Antônio Martins Mendes, Rosário Fusco, Ascânio Lopes, Camilo Soares Filho, Christóphoro Fonte Boa, Francisco Inácio Peixoto, Guilhermino César, Oswaldo Abritta, Renato Gama e Martins Mendes. Além do Ciclo de Cinema de Humberto Mauro e Pedro Comello e na Arquitetura, com obras de Oscar Niemeyer, Francisco Bolonha, Aldary Toledo, irmãos MM Roberto, Luzimar Góes Telles, dentre outros grandes arquitetos, artistas e intelectuais modernistas”, lembra Marco Andrade.

Para comemorar este marco da Cultura Brasileira, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo prepara uma programação que se estenderá do dia 13 de fevereiro até outubro próximo e contará com festival de teatro, música moderna, gastronomia e a festa Literária que acontecerá em agosto, a Flica, conta o Secretário de Cultura. Inicialmente, está sendo divulgada uma semana de atividades, cuja programação está ao final deste texto. “Vamos comemorar os 100 anos da Semana de Arte Moderna e assegurar que as próximas gerações possam usufruir, amar, respeitar e preservar o que nos diferencia de tantas outras cidades, que é a história da nossa Cataguases, a história da nossa gente e de todos nós”, finaliza Marco Andrade.

Fonte: Site Marcelo Lopes / Foto: Ruth Verde Zein