Pesquisador Carlos Moura lança documentário sobre o Sexteto Rex, um dos maiores grupos musicais brasileiros dos anos de 1950

Uma das formações do Sexteto Rex. (Foto: Reprodução – arquivo)

Além Paraíba ganhou neste mês de abril um grande presente do pesquisador Carlos Torres Moura, bancário aposentado nascido em Cataguases que se tornou um filho adotivo e perpétuo da boa terra alemparaibana banhadas pelo majestoso Paraíba do Sul.

Carlinhos Moura, como é conhecido junto uma legião de amigos e admiradores, autor de vários trabalhos sobre a história de Além Paraíba, presenteou a boa terra com o documentário SEXTETO REX – Anos 50 – O conjunto musical de Além Paraíba. No documentário, onde retrata com maestria uma pequena história sobre o grupo musical que surgiu nos anos da segunda metade da década de 1950, afirmando que “seria notável em qualquer parte do mundo”.

Carlos Moura, pesquisador-autor do documentário sobre o Sexteto Rex. (Foto: Reprodução – facebook)

O Sexteto Rex foi formado por músicos alemparaibanos, e sua formação inicial tinha Gerardo Silva Gomes (teclados e arranjos), Delcídio “Cici” Neiva (ritmista), Juvenal “Juju” Silva (baterista e voz), Hélio Couto Gomes (contrabaixo), Moacir Pedro Ferreira (violão) e César Mattos (saxofone). Outras formações surgiram, com o Sexteto em algumas ocasiões tendo até mesmo sete músicos, porém mantendo sempre quatro de sua formação inicial – Delcídio, Moacir, César e Juvenal.

O grupo musical se apresentava regularmente em bailes por clubes de toda região, em especial no alemparaibano Rex Clube, executando um repertório típico da boates da época, com hits nacionais e internacionais próprios para dançar, como boleros, sambas, sambas-canção, mambos, Fox Trote, seguindo a linha de grandes “band-leaders” estrangeiras e nacionais como Glenn Miller, Tommy Dorsey, Waldir Calmon, Gaya, Oswaldo Borba e outras

O Sexteto Rex gravou cinco Long Plays (LP’s), sempre bem vendidos Brasil afora, inúmeras vezes listados entre os dez mais vendidos pelas revistas especializadas da época, como a Revista do Rádio.

Voltando ao documentário de Carlos Moura, como já afirmado realizado com maestria, o site do Jornal Além Parahyba recomenda aos seus leitores a conhecê-lo, clicando aqui https://youtu.be/2BoajETJMCk.

Ao caro Carlos Moura, fica o nosso registro de parabéns…