A Covid em Além Paraíba – $$$$$

EDITORIAL

Por Flávio Senra (*)

Boa parcela da população alemparaibana vem questionando através das redes sociais qual foi e tem sido o custo financeiro das ações implementadas pela municipalidade no combate e prevenção da Covid-19 no município.

Numa busca minuciosa junto ao Portal da Transparência, aplicativo que deveria ser de livre acesso para toda população, ficamos estarrecidos por não ter conseguido alcançar esses dados, ou seja, quanto foi gasto pelos cofres públicos municipais alemparaibanos durante a pandemia, ou seja, durante os anos de 2020, 2021 e o período compreendido entre janeiro e maio deste ano de 2022. Daí vem o nosso questionamento que, acreditamos, o Poder Público Municipal tem a obrigação de responder com todos os detalhes possíveis e imagináveis para fazer valer a existência desse tal Portal da Transparência, o que vem a ser uma obrigação do comando da municipalidade e assessores, porque também não dizer da edilidade como num todo já que seus membros foram escolhidos para servir a população e não serem meros serviçais dos possíveis mandos e desmandos do prefeito e companhia limitada.

Durante a pandemia do Covid-19, que ceifou a vida de 668,5 mil brasileiros (em Além Paraíba foram 169 óbitos), o Governo Federal não mediu esforços para entupir os cofres públicos estaduais e municipais brasileiros. Foram centenas e centenas de bilhões de reais, talvez ultrapassando a casa do trilhão, algo nunca visto em toda a história do país no combate a uma doença.

Infelizmente, graças a diversas intromissões, em especial o Supremo Tribunal Federal, foram constatados inúmeros desvios desses recursos públicos por parte de alguns governantes estaduais e até municipais. No Amazonas, por exemplo, assim como em vários estados nordestinos, foram constatados inúmeros desvios sem que os órgãos fiscalizadores fizessem seus deveres de casa. Ao contrário, o que foi testemunhado por todo povo brasileiro, entre outras fajutices foi uma CPI, desculpem o termo, escrota promovida pelo Senado Federal, digna de um verdadeiro espetáculo circense, onde boa parcela de seus membros eram os maiores artistas, que se mostraram como verdadeiras maçãs podres dentro de um balaio, capazes de contaminar toda e qualquer ação honesta e decente que deveria ser o mote principal da averiguação.

Tal situação ocorrida naquela ocasião não quer dizer que o mesmo possa ter ocorrido na boa terra mineira banhada pelo soberbo e belo Rio Paraíba do Sul. Entretanto, com esse que entendemos ser um “bloqueio” do Portal de Transparência (não sabemos o motivo de tal situação estar ocorrendo em nosso equipamento, por sinal com menos de um ano de uso e de excelente procedência – marca DELL), nos leva a duvidar da lisura dos gastos ocorridos, o que certamente deve estar na casa de algumas dezenas de milhões de reais, talvez até uma centena.

Como veículo de informação devidamente credenciado para tal, estamos fazendo a nossa parte, esperando que os outros também estejam mesmo tendo ciência de que muitos, para não dizer a grande maioria, nada fazem por estarem usufruindo de benesses e mais benesses originárias dos cofres públicos municipais. É o nosso dever e obrigação, doa a quem doer e sem medo de qualquer tipo de represália ou gesto que possa surgir através de agressão covarde e criminosa.

Finalizando, obrigado a todos pela generosa atenção, lembrando que no dia 23 de junho, quinta-feira da semana vindoura, a partir das 20 horas, este editor, através de seu facebook, estará batendo um longo papo com o médico Rafael Gracioli, provedor afastado do Hospital São Salvador através de um decreto municipal que entendemos como ilegal, numa “LIVE” que certamente mais uma vez levará até toda população alemparaibana respostas a indagações várias que estão abertas sem que a municipalidade dê sua explicação.

Um bom feriado para todos seguido de um excelente final de semana prolongado…

(*) Flávio Senra é o editor do Jornal Além Parahyba desde junho de 1993.