Filho de vereador alemparaibano é assassinado com vários tiros no bairro Goiabal

O crime aconteceu por volta de uma hora da madrugada de ontem, domingo, dia 19, e o jovem teria sido atingido por oito disparos de uma pistola nove milímetros. Com esse assassinato, agora são doze os crimes de morte ocorridos em Além Paraíba desde o início da pandemia de Covid-19 sem que os assassinos tenham sido identificados.

Paulo Ricardo Idelfonso de Oliveira, de 23 anos, última vítima fatal de uma onda de assassinatos ocorridos desde o início da pandemia de Covid-19 até os dias de hoje. Mais um nome da lista de doze alemparaibanos que foram mortos sem que seus assassinos tenham seus nomes revelados. (Foto: Rede Social)

Por volta da 01h05min da manhã de ontem, domingo (19/6), deu entrada no Hospital São Salvador, em Além Paraíba, o mototaxista Paulo Ricardo Idelfonso de Oliveira, 23 anos, vítima de disparos de arma de fogo ocorrido no bairro Goiabal. O jovem, filho do vereador Paulo Henrique de Oliveira, não resistiu aos ferimentos, indo a óbito momentos depois de dar entrada o HSS.

Segundo informações do Boletim de Ocorrência emitido pelas autoridades policiais militares, indivíduos desconhecidos trajando roupas e toucas pretas em um automóvel também preto, desembarcaram do veículo e efetuaram vários disparos de arma de fogo em via pública daquele bairro, no local conhecido como “Miolo do Goiabal”. Guarnições da Polícia Militar de Além Paraíba e Volta Grande se deslocaram e colheram informações que duas pessoas teriam sido alvejadas e socorridas por populares, sendo que um deles veio a óbito.    

A segunda vítima dos disparos é um homem identificado pelas iniciais I.S.F. da S., 41 anos, morador no mesmo bairro do fato, e teria recebido dois tiros (na perna e na região do quadril), que também foi levado ao HSS onde foi medicado e permaneceu internado em observação.

Após os inúmeros disparos, os indivíduos entraram no veículo e sumiram como fumaça no ar do local. A Perícia Técnica esteve no local, localizando mais de 50 cartuchos de pistola nove mm. Oito (08) dos disparos teriam acertado o jovem que posteriormente faleceu. Após os trabalhos de praxe o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal – IML na cidade de Juiz de Fora-MG.

O velório de Paulo Ricardo foi realizado na sede da Sociedade Musical Sete de Setembro, no bairro São José onde o jovem residia, e o seu sepultamento ocorreu na manhã desta segunda-feira (20), no Cemitério Municipal de Além Paraíba.

Até o fechamento desta reportagem o rastreamento em busca do (s) autor (es) continuava.

Agora são doze o número de assassinatos em Além Paraíba desde o início da pandemia de Covid-19

Com o crime ocorrido na madrugada de ontem (19), onde Paulo Ricardo Idelfonso de Oliveira, 23 anos, acabou perdendo a vida, doze assassinatos foram registrados durante desde o início da pandemia em Além Paraíba. Segundo informações das autoridades policiais, eles continuam trabalhando para que sejam capturados os responsáveis pelos crimes que aconteceram no município, sendo que a maioria deles certamente estaria ligada à disputa pelo comando do tráfico de drogas na cidade.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, até agora foram registradas pela polícia local doze mortes, todas elas com armas de fogo. São doze assassinatos violentos computados em Além Paraíba no período, a maioria ocorrida ou com ligação com o bairro Goiabal, aonde chegou a ser afirmado à existência de uma “guerra” entre facções criminosas. “O tráfico de drogas em Além Paraíba está se ‘profissionalizando’ e os territórios são alvos de disputa entre membros do CV- Comando Vermelho e do TCP- Terceiro Comando Puro, ambas as facções criminosas espalhadas por todo o país”, é a afirmativa existente por toda cidade já de bom tempo para cá, afirmativa já registrada por este veículo de comunicação em reportagens anteriores.

Essa disputa em nível local vem produzindo até listas de nomes marcados para morrer, conforme compartilhamentos nos aplicativos de mensagem. As ameaças (inclusive em áudios dirigidos ao foragido da justiça “Wagninho”, que seria o chefe do tráfico de drogas no Goiabal), foram comuns durante certo período, hoje sem mais comentários na rede social onde por certo período foram a tônica em vários grupos de whasapp.

A população de Além Paraíba nunca se viu tão desprotegida diante dessa rotina de crimes sem solução. O município tem pouco mais de 35 mil habitantes e sua antiga tranquilidade foi literalmente substituída pela sensação de insegurança e medo, sem que haja uma resposta das autoridades (no âmbito dos três poderes constituídos) apontando um caminho para a solução do grave problema de segurança pública.

Confiram, abaixo, os nomes das vítimas fatais dos crimes que têm abalado Além Paraíba no período iniciado em 10 de março de 2020:

– Geison Benedito Libânio, 22 anos, 10 de março de 2020, bairro Matadouro;

– Bruno Teodoro Rosa (“Dirréia”), 27 anos – 21 de junho de 2020, bairro Goiabal;

– José Matias Soares, 71 anos – 12 de setembro 2020, bairro Goiabal;

– Mateus Teodoro Rosa Soares, 20 anos – 12 de setembro 2020, bairro Goiabal;

– Luciano Rodrigues de Freitas – 10 de março, no bairro Goiabal;

– Paulizim – 18 de março, na localidade de Angustura;

– João Pedro Fernandes, 21 anos – 28 de março de 2020;

– Guilherme José da Silva – 30 de maio, em São José;

– Ítalo Rodrigues (“Tulu”), 17 anos– 20 de junho, proximidades da Terra do Santo;

– Victor Rodrigues (“Zaqueu”), 25 anos – 20 de junho, proximidades da Terra do Santo;

– Rodrigo Rezende, 33 anos – 03 de julho, Rua Carolina Maria, na Vila Caxias;

– Paulo Ricardo Idelfonso de Oliveira, 23 anos – último domingo, dia 19, no bairro Goiabal.

Não bastassem esses assassinatos, dois desaparecimentos foram registrados também no período, o último de um morador no bairro do Morro da Conceição que sumiu como fumaça no ar. O desaparecido é o alemparaibano Alexandre Costa, 45 anos, mais conhecido por Jack. O outro desaparecido é Renato de Oliveira Silva, conhecido por “Negão”, desde o dia 30 de maio do ano passado.