Quem é Alexandre Kalil, pré-candidato do PSD ao governo de Minas Gerais

Alexandre Kalil (PSD) é pré-candidato ao governo de Minas Gerais| Foto: AMIRA HISSA/Flickr Alexandre Kalil

Eleito prefeito de Belo Horizonte por dois mandatos, Alexandre Kalil (PSD) deixou a gestão municipal em abril deste ano para se candidatar ao governo de Minas Gerais. Ao seu lado, na campanha, estará o pré-candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em busca de um palanque forte no estado e de uma aproximação com o PSD nacional, o PT abriu mão de candidatura própria em Minas para apoiar Kalil.

A primeira vitória de Kalil nas urnas foi nas eleições municipais de 2016. Na época filiado ao PHS (partido que em 2019 foi incorporado ao Podemos), ele fez 52,98% dos votos em um segundo turno contra o tucano João Leite. Naquela campanha, deu ênfase à sua experiência como empresário e presidente do Clube Atlético Mineiro.

No primeiro mandato de Kalil, a Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou o Plano Diretor do município, que se arrastava em discussões desde 2015. A aprovação foi vista como fruto da articulação promovida pelo prefeito. Também enfrentou algumas crises, como as enchentes de janeiro de 2020, que mataram 13 pessoas.

Na pandemia de Covid-19, sua gestão foi marcada pelo rigor de medidas de enfrentamento à doença. Ele foi um dos primeiros prefeitos a decretar o fechamento do comércio não essencial, ainda em março de 2020.

Com boa aprovação de governo e já no PSD, Kalil se candidatou para a reeleição e venceu com 63,36% dos votos ainda no primeiro turno, mesmo sem fazer campanha nas ruas por causa da pandemia. Já em seu segundo mandato, ele tentou aprovar um subsídio para o transporte público, visando reduzir o preço da passagem de ônibus, mas não teve apoio dos vereadores.

Kalil renunciou ao cargo de prefeito em março para disputar o governo de Minas Gerais. Disse, na ocasião, que deixa a prefeitura de BH com a sensação de dever cumprido. “Dever cumprido não é sucesso, dever cumprido é sentir que fiz o que pude, dever cumprido é, se errei, foi sem querer. Cumpri meu dever”, afirmou.

No fim de maio, o Ministério Público de Contas (MPC) recomendou que a Câmara Municipal rejeite as contas da gestão de Kalil referentes ao ano de 2019 por considerar que houve “maquiagem contábil” para encobrir um déficit de R$ 20 bilhões no Fundo Financeiro do Regime de Previdência dos Servidores. A Prefeitura afirma que não houve irregularidades e a assessoria do pré-candidato alega que há perseguição por parte do procurador do MPC que assinou a recomendação. O Tribunal de Contas do Estado, que anteriormente tinha recomendado em relatório a aprovação das contas do então prefeito, ainda deve apresentar um parecer sobre o caso.

Antes de entrar para a política, Kalil estudou engenharia civil até o quarto ano, mas não completou o curso. Deixou os estudos para trabalhar na empresa da família, a Erkal Engenharia, cuja falência foi decretada em 2016 pela justiça de Minas Gerais. Do tempo como empresário, Kalil ainda carrega dívidas de IPTU e pendências com a justiça do trabalho.

O mineiro também foi presidente do Clube Atlético Mineiro entre 2009 e 2014. Nas eleições de 2014, ele chegou a lançar candidatura para deputado federal pelo PSB, mas desistiu do pleito após a morte de Eduardo Campos, que era pré-candidato a presidente pelo partido.

Ficha do pré-candidato

Nome: Alexandre Kalil

Vice: Indefinido

Partido: PSD

Idade: 63 anos

Data de nascimento: 25/03/1959

Ocupação: Empresário

Grau de Instrução: Ensino Superior Incompleto

Estado Civil: Casado

Município de nascimento: Belo Horizonte/MG

Fonte: Gazeta do Povo