domingo, julho 14, 2024
DESTAQUENOTÍCIASREGIÃO

Procura-se talentos para atuar no cinema brasileiro

Serão selecionados cinco candidatos para cada setor.

O diretor Murillo Azevedo está à caça de novos talentos para atuar no filme “Primeira Lei” e, para isso, realiza o Seminário Painel Estético – Que Quadro é esse?, quando fará uma análise crítica do audiovisual. O evento que acontece nos dias 22 e 23 de fevereiro, no Centro Cultural Humberto Mauro, das 19h30 às 21h30, em Cataguases, é gratuito e a inscrição pode ser feita clicando neste link. A proposta é encontrar profissionais para trabalhar nas áreas de fotografia, assistente de direção, cenografia e arte, caracterização, figurino e elenco. Serão selecionados cinco candidatos para cada setor. O patrocínio é da Energisa e apoio do Polo Audiovisual da Zona da Mata.

O conteúdo do seminário tem como foco fundamental desenvolver a capacidade do olhar para o que é exibido na tela como a imagem, a narrativa e a linguagem aplicada à poética do cinema a partir das referências analisadas para compor a construção da obra. A análise inclui a literatura, ângulos de câmera, iluminação, elementos sonoros, escolha de figurino, montagem, etc. Discorrer sobre a narrativa é um exame dos elementos da história, portanto observar os detalhes é fundamental. “Esse seminário vai abordar única e exclusivamente o “Primeira Lei”, é tudo em função da narrativa do filme”, afirma do diretor Murillo Azevedo.

Primeira Lei

O longa metragem é um drama psicológico que coloca, frequentemente, o indivíduo em confronto consigo mesmo com medos, incertezas, inseguranças e convicções. A qualidade emotiva que o “Primeira Lei” procura sublinhar é a seriedade dos fatos. “Posso afirmar que o ser humano comum e em situações mais ou menos complexas, com grandes implicações afetivas é o centro do meu filme”, garante o diretor de “Primeira Lei”, Murillo Azevedo.”

O personagem principal Ivan volta ao Brasil depois de ser criado na Europa desde muito criança e vai morar na serra fluminense. Apesar de ter conhecimento da língua sente muita estranheza ao conversar com as pessoas e com o clima do lugar, embora seja muito mais agradável do que onde viveu toda a vida até então. Sente falta dos amigos de lá. A mãe cometeu suicídio, o tio com quem veio morar é um alcóolico, esse tio morre e Ivan é o único herdeiro e a partir daí ínumeras histórias se desenrolam aflorando traumas vividos no passado o que resultou em uma personalidade narcisista.

O filme terá locações em Cataguases e Nova Friburgo, região serrana do Rio de Janeiro.

Quem é Murillo Azevedo

Murillo Azevedo é gaúcho e começou a vida profissional como radialista e pesquisador musical para a TV Gaúcha, em Porto Alegre. Com o passar do tempo fundou a própria rádio e atuou como diretor, programador e apresentador. Na década de 80 foi para o Rio de Janeiro tendo como apoio o amigo Agenor Mirada de Araújo Neto, o Cazuza. Passou pela Som Livre e ingressou na TV Globo como estagiário para músicas no Fantástico. De lá partiu como repórter cinematográfico do Vídeo Show estabelecendo uma linguagem inovadora com a introdução da câmera livre em inúmeras reportagens, clipes musicais, incluindo o premiado “Flores” da banda Titãs, com direção de Jodelle Larcher, em Nova York. Além de matérias e documentários incluindo a Copa do Mundo na França em 1998, entrevistas internacionais: David Bowie, Mark Knopfler (Dire Straits), Caterine Zetta Jones etc., e mais uma infinidade de astros da música brasileira e internacional.

Foi assistente de câmera de Walter Carvalho, trabalhou mais de 25 anos com Luiz Fernando Carvalho e desenvolveu inúmeros trabalhos na TV Globo como em Renascer, Os Maias, Esperança, Hoje é Dia de Maria l, A Pedra Do Reino, Capitu, Afinal, o que Querem as Mulheres, Meu Pedacinho de Chão, Subúrbia, Dois Irmãos, Velho Chico, entre outros.

O longa “Primeira Lei” é seu primeiro filme como diretor.

Fonte: Portal-Site Marcelo Lopes / Texto: Fernanda Brasileiro / Foto: Pexels