domingo, maio 19, 2024
DESTAQUEVultos

JORGE ELIAS SAHIONE

Jorge Elias Sahione nasceu no dia 12 de julho de 1881, em Dolt, um lugarejo ao largo da milenar e histórica cidade de Sidon, no Líbano. Era filho de Elias Sahione e Maria Sahione.

Fachada da Casa Síria de Jorge Elias Sahione.

Ainda muito jovem trabalhou no mercado de Alexandria (Egito), vendendo produtos que trazia de sua terra natal. Certo dia, despertou-lhe o desejo de partir, conhecer outras terras, reencontrar dois irmãos que já viviam no Brasil – um no Pará, o outro em Porto Novo do Cunha.

O começo em terras brasileiras, no ano de 1903, foi difícil, mas o espírito empreendedor, a garra e o acreditar na força do trabalho, numa época em que a região estava em pleno processo de desenvolvimento, fez com que o jovem libanês progredisse como mascate andarilho.

Conheceu a esposa, Victória Fadel, em Barão de Aquino, pequeno lugarejo próximo de Sumidouro (RJ). A mãe de Victória era Mane Fadel, que administrava um pequeno armazém e era casada com o alfaiate libanês Habib. Mantendo severa vigilância ao assédio dos candidatos em torno de suas sete filhas, Mane Fadel é quem determinava a filha casadoira da vez. Jorge e Victória se casaram e tiveram nove filhos: Jorge, Fuhad, Willian, Elias, Wildade, Fidalma, Arlete, Lourival e Dilma.

Reservado, cauteloso e avesso a dívidas, Jorge Elias Sahione criou várias empresas em Além Paraíba. Fundou a Casa Síria (depois Casa Sahione – Sahione & Filhos) em 1907, o Magnífico Hotel, o Hotel Bela Vista, a Fábrica de Ladrilhos, a Pedreira Santana e, por um certo período, administrou o Hotel da Estação. Foi, também, agente da EVA – Empresa e Viação Automobilística.

Preocupado em contribuir com a cidade que lhe acolhera como um filho, participou, como membro, do Conselho do Hospital São Salvador e foi Conselheiro Consultivo Municipal nomeado pelo presidente da Província de Minas Gerais, Olegário Maciel.

Decreto nomeando Jorge Elias Sahione membro do Conselho Consultivo do Município de Além Paraíba. O documento tem o aval do Presidente do Estado de Minas Gerais, Olegário Maciel, e de seu secretário Gustavo Capanema.

Naturalizou-se brasileiro no ano de 1932, e amava tanto o Brasil que nunca foi visto falando árabe em presença de brasileiros, numa demonstração de respeito à terra que o acolheu como filho.

Segundo um de seus filhos, o ex-deputado Fuhad Fadel Sahione, transmitia, pela exemplar conduta social e familiar, o comportamento que desejava ver trilhado pelos filhos. Sua vida durou até o dia 28 de abril de 1966, deixando para Além Paraíba um verdadeiro exemplo de cidadania.

Publicado na edição nº 319 do Jornal Além Parahyba, de 13/04/2005

Texto de Mauro e Flávio Senra / Fotos: Arquivo da família.