Prefeito de Santo Antônio do Aventureiro pretende desativar escola municipal do Alto da Conceição o que traz desconforto a pais de alunos

Em reunião realizada no início de dezembro, onde Paulo Roberto Pires não deixou que os presentes gravassem o encontro, prefeito afirmou que não tem como reformar a escola, cujo gasto seria em torno de 40/50 mil reais.

Vereador Aílton Sabino, pastor Roberto Santos e vereador Eduardo Caçador por ocasião da conversa com Flávio Senra, editor do semanário ALÉM PARAHYBA.

Segundo informações obtidas junto a comunidade aventureirense de Alto da Conceição, devidamente confirmadas pelos vereadores Ailton Sabino e Eduardo Caçador, bem como pelo pastor da Igreja Assembleia de Deus Roberto Santos, em uma reunião realizada no início do mês de dezembro último, o prefeito Paulo Roberto Pires comunicou que a unidade municipal escolar daquela localidade não funcionaria neste ano letivo de 2020, tendo alegado que a municipalidade de Santo Antônio do Aventureiro não possui recursos financeiros para atender as reformas que obrigatoriamente terá que fazer atendendo determinação do Corpo de Bombeiros.

Na reunião, realizada nas dependências daquela unidade escolar, estavam presentes vários moradores, pais e mães de alunos, a diretora Elza Nunes e professores, e a secretária municipal da Educação Adriana Carminati. A unidade educacional atende alunos do ensino Fundamental, crianças entre 4 e 10 anos de idade, que serão obrigados a acordar entre 4 e 5 horas da manhã diariamente para se deslocarem em veículo escolar até a sede do município, uma rotina bastante desgastante, alegam os moradores.

Segundo os vereadores Aílton e Eduardo, a reforma da escola deverá atingir algo em torno de 40/50 mil reais, um recurso não tão vultoso como alega o Chefe do Poder Executivo Municipal aventureirense. Recentemente, este semanário reportou que somente com o gasto dos cofres públicos municipais de Santo Antônio do Aventureiro em diárias de viagens para alguns poucos membros do alto escalão do prefeito Paulo Roberto Pires, o gasto ultrapassou a casa de R$ 70 mil, uma despesa que para muitos munícipes aventureirenses poderia ter sido usada na reforma da escola.

Em conversa com o pastor Roberto Santos, líder da Igreja Assembleia de Deus em Alto da Conceição e morador na localidade, um abaixo assinado contendo mais de 200 assinaturas estaria pronto para ser entregue a Paulo Roberto Pires. Segundo o pastor, o prefeito inclusive já teria sido cientificado da existência de interesse de vários membros da Igreja Assembleia de Deus em custear a mão de obra para a execução dos trabalhos de reforma. Ao que parece, o prefeito não se interessou pela proposta apresentada. Ainda enfatizou o pastor Roberto Santos, que na reunião realizada em dezembro o prefeito teria dito que o prédio da escola tem que ser demolido, sendo que este não apresentou qualquer documento ou laudo justificando essa demolição.

Ao semanário ALÉM PARAHYBA o pastor também relatou que indagou da secretária da Educação sobre a afirmativa do prefeito de demolir o prédio já que aparentemente sua estrutura física estaria em boas condições. No seu entendimento, a reforma seria apenas na parte elétrica da unidade, melhoria dos banheiros e cozinha, no piso e parte do forro, disse o pastor.

Também foi salientado que na reunião realizada à ocasião em que o prefeito Paulo Roberto Pires relatou a sua pretensão, este não teria permitido aos presentes que fotografassem ou gravassem o encontro, afirmou o vereador Aílton Sabino, cerceando assim o direito da população e interessados em registrar o ocorrido. No entendimento de muitos dos presentes tal procedimento foi ditatorial.

Enquanto nada fica decidido oficialmente, é o que tudo indica, parte da população do Alto da Conceição vem protelando a matrícula de seus filhos. Segundo informação oficiosa, o transporte dos alunos, devido as condições da estrada e dos veículos da frota escolar, os pais e mães se mostram apreensivos, inclusive, vale ressaltar, anos atrás, numa das gestões do atual prefeito, ocorreu um acidente com um veículo escolar que teve um final trágico para uma família daquela localidade – uma criança faleceu no acidente.

A comunidade do Alto da Conceição é formada de cerca de 300 moradores, boa parcela formada de pequenos produtores rurais e aposentados. A Câmara Municipal de Santo Antônio do Aventureiro tem conhecimento oficioso do que está acontecendo naquela localidade…

Veiculado na edição 1082, de 08/01/2020