Polícia Federal conclui inquérito sobre ataque ao TSE e não indicia Bolsonaro

A Polícia Federal concluiu o inquérito sobre o vazamento de uma investigação de ataque hacker ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e decidiu não indiciar o presidente Jair Bolsonaro.

Para a delegada Denisse Dias Rosas Ribeiro (foto), contudo, o chefe do Executivo cometeu crime de violação de sigilo funcional ao divulgar documentos sigilosos. Em documento enviado ao ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), relator do caso, a delegada da PF destaca que os elementos apontam para a atuação direta, voluntária e consciente de Bolsonaro e do deputado federal Filipe Barros na prática de crime de violação de sigilo funcional ao divulgarem documentos sigilosos.

A delegada, no entanto, não indiciou o mandatário nem o parlamentar devido ao foro privilegiado – direito que abrange atualmente quase 60 mil ocupantes nas três esferas e poderes.

Fonte: Rádio CPN / Foto: Arquivo Blog Moisés Mendes