Interventor do Hospital São Salvador comete mais uma sandice dentro da instituição

Maria Aparecida Pravadeli Abreu Curty, dedicada funcionária do Hospital São Salvador que durante 43 anos dedicou parte de sua vida à instituição, covardemente demitida pelo interventor que ora está no comando da instituição. Na imagem, Aparecida está junto de seu esposo, o comerciante e comunicador esportivo Marquinhos Curty. (Foto: Rede Social)

Desde o dia 07 de janeiro, graças a um decreto municipal assinado pelo prefeito Miguel Belmiro de Souza Júnior, o Hospital São Salvador, instituição particular que não pertence ao município de Além Paraíba, tem sido alvo de desmandos e mais desmandos por parte de um interventor que vem cometendo as maiores idiotices e covardias já vistas em toda a história do município, para alguns até mesmo da região.

Não bastasse ter sido omisso quando um de seus subalternos foi flagrado abastecendo o próprio veículo com requisição da instituição, algo que a grosso modo deveria ser tratado como fraude, desconhecer as regras que devem ser seguidas dentro de uma unidade hospitalar e outras situações, a mais torpe decisão que tomou dias atrás foi a demissão, que taxou como de justa causa, de uma servidora com 43 anos de carteira assinada, no caso Maria Aparecida Pravadeli Abreu Curty, Chefe do Setor de Portaria, esposa do comerciante e comunicador de rádio Marquinhos Curty.

Segundo informações obtidas de fonte segura, Aparecida, como sempre foi tratada por todos que a conhecem, na realidade teve sua demissão formalizada por integrar o grupo de conselheiros da instituição que também entraram na Justiça contra a intervenção promovida pelo Chefe do Poder Executivo Municipal de Além Paraíba que quer, a todo custo, tomar em suas mãos o destino do Hospital São Salvador. Como não conseguiu demover de Aparecida a ideia de manter seu nome entre os dos conselheiros que deram o aval numa medida judicial que ora corre junto ao Judiciário da Comarca de Além Paraíba, o interventor, certamente com o aval do próprio prefeito e assessores diretos, a demitiu usando um pretexto alienado que leva à justa causa, o que vem mostrar que a covardia é e sempre foi o lema maior da atual Administração Municipal de Além Paraíba.

Enquanto esse pesadelo continua, resta a população alemparaibana aguardar a decisão do Poder Judiciário da Comarca de Além Paraíba, deixando em aberto a seguinte indagação: Como pode ser levado em conta um decreto de interdição imposto por um prefeito que sequer sabe como administrar um Canil Municipal, que curiosamente foi interditado pelo Ministério Público da Comarca de Além Paraíba – https://www.jornalalemparahyba.com.br/2022/05/04/mp-ajuizou-acao-civil-publica-contra-o-municipio-de-alem-paraiba/?