quarta-feira, julho 17, 2024
DESTAQUENOTÍCIASREGIÃO

Criança estuprada por catador na Zona Sul de Juiz de Fora recebe alta do CTI

Vítima segue na enfermaria da Santa Casa e recebe atendimento de serviço social e psicologia.

A criança de 9 anos que foi estuprada e espancada por um catador de materiais recicláveis, 41 anos, recebeu alta do CTI Infantil, no último sábado (22), e segue na enfermaria pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. De acordo com a assessoria do hospital, a menina está estável, na companhia da mãe e recebendo atendimento da equipe multidisciplinar do hospital, como dos setores de serviço social e de psicologia.

O crime chocante aconteceu em 6 de junho, quando o suspeito teria levado a vítima em seu “carrinho” para um matagal na Rua Domingos Húngaro, no Bairro Salvaterra, Zona Sul, onde teria praticado abusos sexuais e agressões. Acreditando que ela estivesse morta, o homem deixou a criança encoberta e foi embora.

Diante do desaparecimento da menina após ter sido levada pelo catador, a Polícia Militar foi acionada, e câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais da região identificaram o trajeto do suspeito em direção à Avenida Deusdedit Salgado. Ele teria voltado cerca de meia hora depois de uma extensa área de mata na Domingos Húngaro.

As Rondas Ostensivas com Cães (Rocca), o helicóptero Pégasus e os bombeiros auxiliaram nas buscas. Enquanto isso, o suspeito foi preso em flagrante na Bairro Sagrado Coração e indicou o local onde estava a vítima, em ponto de difícil acesso e ocultada por arbustos. A menina apresentava traumatismo cranioencefálico (TCE) grave, traumas no rosto, diversas escoriações e indícios de abuso sexual. Ela passou por cirurgia na Santa Casa.

Segundo a polícia, a tia-avó da vítima, 46 anos, estava com a criança no momento em que ela foi levada e também foi presa por abandono de incapaz. Conforme o relato da suspeita, o homem teria oferecido ajuda para coletar recicláveis, disse que buscaria um outro “carrinho” e pediu autorização da tia para levar a criança junto. Já o suposto abusador alegou que a parente teria entregado a criança a ele, porque a família não estaria “dando conta”.

A Polícia Civil confirmou a prisão em flagrante do homem pelos crimes de tentativa de homicídio qualificado e estupro de vulnerável.

Fonte: Tribuna de Minas – Por Sandra Zanella